Listas

12 times de futebol mais valiosos do Brasil em 2017

FORBES México divulgou, há alguns dias, sua lista anual dos 50 times mais valiosos da América, que, juntos, somam US$ 6,052 bilhões. Em 2017, das 51 equipes (a posição de número 50 empatou, o que levou a lista a ter mais um integrante), 12 são brasileiros, avaliados em US$ 2,18 bilhões, o equivalente a 36% do total.

LEIA MAIS: Corinthians é o time de futebol mais valioso da América em 2017

O Corinthians é o time mais poderoso da região e manteve a posição de liderança conquistada no ano passado. Segundo seu último relatório financeiro, faturou mais de US$ 80,5 milhões no ano passado. Seus mais de 30 milhões de torcedores são o principal motivo para que a Nike tenha fechado com o clube o contrato mais alto em toda a América Latina, com duração até 2022 e garantia de US$ 145 milhões. Atualmente, é a única equipe que pode competir, em valor, com os clubes europeus. Se o Corinthians estivesse no ranking geral de FORBES, ocuparia o 16º lugar, na frente da Roma e da Inter de Milão. Para completar, é a instituição de todo o continente que mais seguidores tem nas redes sociais: são mais de 19,8 milhões.

O Palmeiras, que manteve a vice-liderança, é um dos clubes com mais impacto nacional, além de contar com uma sólida base de sócio-torcedores: são mais de 130 mil. Mas há que ressaltar que, nos últimos anos, seu caminho não foi nada fácil, já que, em 2012, o time foi rebaixado para a segunda divisão. No ano seguinte, no entanto, voltou para a série A. Dois anos depois, venceu a Copa do Brasil e, em 2016, o Brasileirão. O Palmeiras tem, ainda, um estádio novinho, cujo valor é estimado em US$ 360 milhões.

O terceiro colocado, o Grêmio – que tem entre seus principais patrocinadores Banrisul e Umbro – também manteve a posição na comparação 2016/2017. De acordo com dados do “Futbol Finanzas”, o time está entre os que mais vendem camisetas: são mais de 200.000 por ano.

VEJA TAMBÉM: 21 times mais valiosos de 2017

O América-MG, que no ano passado ocupou a 12ª posição, avaliado em US$ 66,3 milhões, não aparece no novo ranking. Quem também ficou de fora foi o Atlético-PR que, com US$ 141,5 milhões, abocanhou a 6ª posição na lista de 2016. A trinca de rebaixados fica completa com o Internacional, o 5º colocado na versão anterior da lista, com US$ 158,7 milhões. Em contrapartida, a nova lista conta com o carioca Vasco da Gama e com o baiano Vitória.

Veja, a seguir, os times mais valiosos do Brasil:

  • 1 Corinthians (SP)

    Valor: US$ 576,9 milhões

    Posição em 2016: 1

    Valor em 2016: US$ 532,7 milhões

  • 2 Palmeiras (SP)

    Valor: US$ 464,6 milhões

    Posição em 2016: 2

    Valor em 2016: US$ 480,1 milhões

  • 3 Grêmio (RS)

    Valor: US$ 295,5 milhões

    Posição em 2016: 3

    Valor em 2016: US$ 320,9 milhões

  • 4 São Paulo (SP)

    Valor: US$ 146,6 milhões

    Posição em 2016: 4

    Valor em 2016: US$ 188,3 milhões

  • 5 Flamengo (RJ)

    Valor: US$ 127 milhões

    Posição em 2016: 7

    Valor em 2016: US$ 128,3 milhões

  • 6 Atlético-MG (MG)

    Valor: US$ 116,7 milhões

    Posição em 2016: 10

    Valor em 2016: US$ 99,1 milhões

  • 7 Cruzeiro (MG)

    Valor: US$ 113,6 milhões

    Posição em 2016: 9

    Valor em 2016: US$ 102,5 milhões

  • 8 Santos (SP)

    Valor: US$ 99,3 milhões

    Posição em 2016: 8

    Valor em 2016: US$ 111,7 milhões

  • 9 Fluminense (RJ)

    Valor: US$ 81,3 milhões

    Posição em 2016: 11

    Valor em 2016: US$ 75,4 milhões

  • 10 Vasco da Gama (RJ)

    Valor: US$ 71,6 milhões

    Posição em 2016: Não apareceu no ranking

  • 11 Vitória (BA)

    Valor: US$ 50,4 milhões

    Posição em 2016: Não apareceu no ranking

  • 12 Sport (PE)

    Valor: US$ 43,2 milhões

    Posição em 2016: 13

    Valor em 2016: US$ 51,4 milhões

1 Corinthians (SP)

Valor: US$ 576,9 milhões

Posição em 2016: 1

Valor em 2016: US$ 532,7 milhões

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo