Carreira

10 trabalhos com maior crescimento de salário em 2017

No mercado de trabalho, os salários sobem e descem de acordo com a demanda e a oferta de profissionais dispostos a realizar certas tarefas.

VEJA TAMBÉM: 20 empresas com os melhores salários para gerentes

Uma recente análise da Glassdoor, plataforma de informações sobre empregos e salários, mostrou quais das 85 posições dos mais variados setores que monitora regularmente tiveram os maiores aumentos do salário médio (a partir de setembro de 2016).

No geral, o piso de pagamento nos Estados Unidos subiu 1,8% no período, para US$ 51.491 anuais, de acordo com a Glassdoor.

Veja, na galeria de fotos, os 10 trabalhos com maior crescimento de salário em 2017:

  • 1º) Barista
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 24.305
    Crescimento ao longo do ano: 5,6%

  • 2º) Motorista de caminhão
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 52.280
    Crescimento ao longo do ano: 5%

  • 3º) Recrutador
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 50.491
    Crescimento ao longo do ano: 4,8%

  • 4º) Caixa de banco
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 28.633
    Crescimento ao longo do ano: 4,3%

  • 5º) Cozinheiro de restaurante
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 28.456
    Crescimento ao longo do ano: 4,3%

  • 6º) Arquiteto de soluções
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 102.184
    Crescimento ao longo do ano: 3,7%

  • 7º) Gerente de desenvolvimento de negócios
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 69.503
    Crescimento ao longo do ano: 3,6%

  • 8º) Gerente de loja
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 48.701
    Crescimento ao longo do ano: 3,5%

  • 9º) Técnico de farmácia
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 30.688
    Crescimento ao longo do ano: 3,4%

  • 10º) Web designer
    Salário médio anual (nos EUA): US$ 51.767
    Crescimento ao longo do ano: 3,4%

1º) Barista
Salário médio anual (nos EUA): US$ 24.305
Crescimento ao longo do ano: 5,6%

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo