Listas

Brasil é sexto país mais perigoso para jornalistas

Dez suspeitos pelo assassinato da jornalista investigativa Daphne Caruana Galizia, que morreu em um ataque de um carro bomba, no último 16 de outubro, perto de sua casa, em Malta, foram presos.

LEIA MAIS: 12 países onde as pessoas se sentem menos seguras

Sua morte, obviamente, chocou o país, mas em uma escala global, o assassinato de jornalistas, infelizmente, não é algo raro. Segundo novos números da UNESCO, de 2012 a 2016, um total de 530 profissionais foram mortos ao redor do mundo. O país que mais presenciou óbitos de jornalistas foi a Síria, com 86.

Na segunda e terceira colocações aparecem, respectivamente, o Iraque e o México. O Brasil está em 6º lugar do ranking.

Veja, na galeria de fotos abaixo, os 12 países mais perigosos para jornalistas, com base no número de profissionais mortos entre 2012 e 2016:

  • 12. Líbia (17)

  • 11. Índia (18)

  • 10. Honduras (19)

  • 9. Afeganistão (20)

  • 7. Iêmen (21)

  • 7. Filipinas (21)

  • 6. Brasil (29)

  • 5. Paquistão (30)

  • 4. Somália (36)

  • 3. México (37)

  • 2. Iraque (46)

  • 1. Síria (86)

12. Líbia (17)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo