Os 25 atletas mais bem pagos de todos os tempos

A NBA está cheia de dinheiro atualmente, graças a um contrato de televisão de US$ 24 bilhões com os canais “ESPN” e “TNT” e a oportunidades globais. Os jogadores dividem as riquezas: 29 estão no meio de contratos que valem, pelo menos, US$ 94 milhões e vão de três anos, no caso de LeBron James, a cinco anos, no caso da maioria dos outros 28, segundo dados do portal especializado “Spotrac”. A quantia é maior do que os salários de toda a carreira do melhor jogador de todos os tempos, Michael Jordan, que ganhou US$ 93,8 milhões com o Chicago Bulls e o Washington Wizards.

VEJA TAMBÉM: 10 atletas mulheres mais bem pagas de 2017

Jordan elevou os patrocínios dos atletas a um novo nível, que continuou mesmo depois que ele pendurou os tênis para valer, em 2003. O resultado: MJ é o atleta mais bem pago de todos os tempos, com US$ 1,85 bilhão em ganhos.

O ex-jogador se associou a dúzias de marcas desde que se tornou profissional, em 1984, incluindo Gatorade, Hanes, MCI, Oakley, Upper Deck e Wheaties, entre outras. Sua maior apoiadora sempre foi a Nike, que fechou um contrato de cinco anos na ocasião de sua estreia que valia US$ 2,5 milhões mais royalties. A Jordan Brand explodiu na Nike e é, hoje, um negócio global de US$ 3,1 bilhões, com aumento de receita de 13% no ano passado e US$ 800 milhões a mais do que há dois anos. A fatia estimada de MJ no negócio é de US$ 140 milhões em 2017.

Outras fortunas foram formadas com base em patrocínios, caso de Tiger Woods, que ocupa a segunda posição da lista, com US$ 1,7 bilhão em ganhos.

Os ganhos estimados por FORBES incluem salários, dinheiro de premiação, patrocínios e licenciamentos, assim como taxas arrecadadas com livros, design de campos de golfe e aparições.Os valores correspondem ao período que vai desde quando os atletas se tornaram profissionais até 1 de junho de 2017, e incluem também o dinheiro ganho depois do término da carreira como atleta, assim como o faturamento vindo de patrimônio, no caso de Arnold Palmer. Não foi incluído o rendimento das aplicações e os números foram ajustados pela inflação.

LEIA: 10 atletas mais bem pagos com menos de 25 anos

Os 25 atletas mais bem pagos de todos os tempos pertencem a um combinado de oito esportes, com golfe, basquete e boxe com cinco representantes cada um. Os Top 25 ganharam, juntos, US$ 14,9 bilhões desde que se tornaram profissionais.

Veja, na galeria de fotos abaixo, os 25 atletas mais bem pagos de todos os tempos:

  • 25º) Andre Agassi
    Ganhos na carreira: US$ 470 milhões

    O acordo de patrocínio de Agassi rendeu a ele US$ 140 milhões ao longo de uma década, incluindo a valorização das ações da empresa, que ele também recebeu.

  • 24º) Evander Holyfield
    Ganhos na carreira: US$ 475 milhões

    O maior pagamento da carreira de Holyfield foi de US$ 34 milhões, por sua segunda luta contra Mike Tyson, que terminou abruptamente quando Tyson foi desqualificado por morder um pedaço de sua orelha. Apesar de um quarto de século de ganhos com o boxe, Holyfield enfrentou grandes problemas financeiros com a perda de seu imóvel de US$ 10 milhões e 109 cômodos, por conta de um processo por não pagar pensão alimentícia aos filhos.

  • 22º) Kevin Garnett (empate)
    Ganhos na carreira: US$ 480 milhões

    Garnett ganhou um salário recorde da NBA de US$ 334 milhões durante sua carreira de 22 anos nos Timberwolves, nos Celtics e nos Nets. Seu contrato de seis anos e US$ 126 milhões quando tinha 21 anos, em 1997, ajudou a impulsionar os proprietários da NBA a bloquear os jogadores antes na temporada de 1998-99.

  • 22º) Peyton Manning (empate)
    Ganhos na carreira: US$ 480 milhões

    O cinco vezes MVP, aposentado como líder de todos os tempos da NFL em passing yards (71.490) e touchdowns (539), foi o recordista em ganhos dentro e fora dos campos. Manning permanece um garoto propaganda popular, mesmo na aposentadoria, com contratos com Nationwide, DirecTV, Gatorade, Papa John’s e Otterbox. Ele também apresentou o ESPYs de 2017.

  • 21º) Derek Jeter
    Ganhos na carreira: US$ 490 milhões

    A posse de Jeter como proprietário terá um início atribulado no Sul da Flórida. O 14 vezes All-Star pagou apenas US$ 25 milhões do preço de US$ 1,2 bilhão dos Miami Marlins, mas lidera como CEO do time.

  • 20º) Manny Pacquiao
    Ganhos na carreira: US$ 510 milhões

    A carreira no pay-per-view de Pacquiao inclui 18,6 milhões de compras e receita bruta de US$ 1,2 bilhão. O senador filipino perdeu para o australiano Jeff Horn em seu único combate de 2017. O maior pagamento da carreira de Pacquiao foi sua luta de 2015 contra Mayweather, pela qual ele ganhou quase US$ 125 milhões.

  • 19º) Oscar De La Hoya
    Ganhos na carreira: US$ 520 milhões

    A luta de 2007 do menino de ouro com Floyd Mayweather foi a maior na história do pay-per-view, com US$ 2,5 milhões em faturamento, até Mayweather enfrentar Manny Pacquiao. De La Hoya ganhou o que então foi o recorde de US$ 52 milhões, porque atuou como promotor da luta por meio de sua empresa, Golden Boy Promotions, que fundou em 2002.

  • 18º) Jeff Gordon
    Ganhos na carreira: US$ 525 milhões

    Gordon venceu 93 corridas durante sua carreira na Nascar, um recorde dos tempos modernos. Ele detém uma participação no carro No. 48 de Jimmie Johnson e pode estar na fila para uma participação maior na Hendrick Motorsports.

  • 17º) Alex Rodriguez
    Ganhos na carreira: US$ 575 milhões

    A-Rod assinou dois dos três maiores contratos da história do beisebol durante sua carreira de 22 anos e recebeu US$ 20 milhões dos Yankees, em 2017, apesar de ter se aposentado no ano passado. Ele tem estado ocupado na aposentadoria como analista do canal de televisão Fox Sports e apresentador de um futuro reality show do canal CNBC, além dos compromissos com a namorada Jennifer Lopez.

  • 16º) Lionel Messi
    Ganhos na carreira: US$ 600 milhões

    O jogador está no Barcelona desde os 13 anos, e sua extensão de contrato no mês passado irá mantê-lo no Camp Nou ao longo da temporada de 2020-2021. A cláusula de rescisão contratual para o maior goleador do time de todos os tempos dobrou, sob o novo acordo, para US$ 835 milhões.

  • 15º) Roger Federer
    Ganhos na carreira: US$ 675 milhões

    Federer recentemente recuperou a coroa de recorde de ganhos com premiação ao longo da carreira no ATP Tour, com seu ano ressurgente nas quadras. O cálculo de US$ 111,9 milhões ultrapassa o total de Novak Djokovic (US$ 109,8 milhões), assim como o de Tiger Woods, que acumulou US$ 110 milhões em premiações no PGA Tour.

  • 14º) Mike Tyson
    Ganhos na carreira: US$ 700 milhões

    O campeão peso-pesado mais novo da história do boxe esbanjou US$ 400 milhões em ganhos (não ajustados pela inflação) antes de declarar falência, em 2003. Tyson se reinventou aos 51 anos como ator e com parcerias de negócios em jogos, motocicletas e academias.

  • 13º) Greg Norman
    Ganhos na carreira: US$ 705 milhões

    Como Shaquille O’Neal e Muhammad Ali, Norman vendeu seus direitos de licenciamentos futuros para o Authentic Brands Group, em março. A empresa de Norman detém controle de seus imóveis, investimentos e operações de design de campos, mas a ABG irá trabalhar em seus outros interesses de negócios em roupas, acessórios, carne e vinho.

  • 12º) Cristiano Ronaldo
    Ganhos na carreira: US$ 725 milhões

    Ronaldo subiu no ranking dos atletas mais bem pagos do mundo pelo segundo ano, graças aos US$ 93 milhões ganhos nos 12 meses que terminaram em junho. Sua extensão de contrato com o Real Madrid ainda irá impulsionar o faturamento para a lista do próximo ano.

  • 11º) LeBron James
    Ganhos na carreira: US$ 730 milhões

    O principal garoto propaganda da NBA acrescentou a Intel e a Verizon neste ano ao seu portfólio de patrocínio, que já incluía Nike, Coca-Cola, Beats by Dre e Kia Motor. O Rei James tem uma participação na 17 Blaze Pizzas, o negócio de serviços alimentícios de crescimento mais rápido de todos os tempos.

  • 10º) Shaquille O’Neal
    Ganhos na carreira: US$ 735 milhões

    O’Neal vendeu uma participação em seu negócio no ano passado para o Authentic Brands Club, que adquiriu os direitos de quase metade do licenciamento futuro e dos dividendos com patrocínios. A linha de tênis de baixo custo de Shaq vendeu mais de 120 milhões de pares durante a sua carreira.

  • 9º) Floyd Mayweather
    Ganhos na carreira: US$ 785 milhões

    Nosso número de ganhos para Mayweather não inclui o pagamento monstruoso por sua luta contra Conor McGregor, em agosto (o período de monitoramento terminou em 1 de junho). Mas seu pagamento por essa luta faz dele o sexto atleta de todos os tempos a conquistar ganhos na casa de US$ 1 bilhão.

  • 7º) David Beckham (empate)
    Ganhos na carreira: US$ 800 milhões

    Os anos mais lucrativos de Beckham vieram durante a sua aposentadoria, graças a acordos de royalty com a Diageo para lançar um novo uísque escocês de grão single, chamado Haig Club, e com a Global Brands Group, para criar produtos com o seu nome. Beckham está cada vez mais perto de trazer uma extensão do time MSL para Miami, do qual adquiriu os direitos, por US$ 25 milhões.

  • 7º) Kobe Bryant (empate)
    Ganhos na carreira: US$ 800 milhões

    Os ganhos de Bryant durante sua carreira como jogador superam os de todos os atletas de equipes. Ele teve o salário mais alto da NBA nas últimas seis temporadas. O Black Mamba também lançou a Kobe Inc. e uma empresa de venture capital, a Bryant Stibel, com US$ 100 milhões em financiamento.

  • 6º) Phil Mickelson
    Ganhos na carreira: US$ 815 milhões

    Mickelson é garoto propaganda da Amgen, ExxonMobil, KPMG, Grayhawk e Greenbrier, assim como dos dois novos parceiros Intrepid Financial Partners e Workday. Seus US$ 84 milhões em prêmios na carreira representam o segundo lugar de todos os tempos. Ser o segundo depois de Tiger Woods tem sido muito lucrativo para ele, que finalmente superou seu rival, em 2015.

  • 5º) Michael Schumacher
    Ganhos na carreira: US$ 1 bilhão

    A saúde de Schumacher, 47 anos, é precária desde um acidente de esqui, em 2013, nos Alpes, que o deixou em coma. O titã da Fórmula 1 dominou seu esporte e conquistou sete títulos. Ele é um dos únicos seis atletas a estar na lista FORBES de mais bem pagos desde 1990.

  • 4º) Jack Nicklaus
    Ganhos na carreira: US$ 1,2 bilhão

    A empresa de desenho de campos de golfe de Nicklaus é responsável por 410 campos em 41 países, com o atleta envolvido em três quartos dos projetos. Além do design de campos, o império de negócios de Nicklaus inclui imóveis, vinho, sorvete, bebidas, academias de golfe, limonada e muito mais.

  • 3º) Arnold Palmer
    Ganhos na carreira: US$ 1,4 bilhão

    O ex-jogador norte-americano de golfe morreu em setembro de 2016, mas seu patrimônio rendeu US$ 40 milhões nos últimos 12 meses. Mais de 400 lojas vendem roupas de sua marca na Ásia, e há planos para entrar em novos mercados, como Tailândia e Vietnã. A parceria entre o fundador da IMG, Mark McCormack, e seu primeiro cliente, Palmer, revolucionou o marketing esportivo.

  • 2º) Tiger Woods
    Ganhos na carreira: US$ 1,7 bilhão

    Eleito 14 vezes o melhor jogador de golfe do mundo, Woods disputou apenas 18 eventos oficiais de PGA Tour desde o início de 2014, por conta de lesões. Mas os patrocinadores ainda veem valor em se associar a ele. TaylorMade, Bridgestone e Monster Energy são as mais recentes inclusões em seu portfólio de patrocínios.

  • 1º) Michael Jordan
    Ganhos na carreira: US$ 1,85 bilhão

    Jordan tem um contrato de patrocínio vitalício com Gatorade, Hades, Nike e Upper Deck, mas o investimento que fez dele um bilionário foi a compra do time de basquete Charlotte Bobcats (hoje o Hornets), por US$ 175 milhões, em 2010. MJ aumentou sua participação na equipe para 90%, em 2013. Hoje, o time vale US$ 780 milhões.

25º) Andre Agassi
Ganhos na carreira: US$ 470 milhões

O acordo de patrocínio de Agassi rendeu a ele US$ 140 milhões ao longo de uma década, incluindo a valorização das ações da empresa, que ele também recebeu.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).