Os sistemas prisionais mais superlotados do mundo

Os Estados Unidos têm uma população carcerária de, aproximadamente, 2,2 milhões de pessoas, segundo o Bureau of Justice Statistics, o que corresponde a 481 presidiários a cada 100 mil habitantes. Assim, não surpreende que a superlotação tenha se tornado um problema sério em muitas prisões do país, com 18 estados tendo reportado operar acima de suas capacidades no fim de 2014.

VEJA TAMBÉM: 10 organizações terroristas mais ricas do mundo

Segundo dados da base de dados World Prison Brief, o sistema prisional dos Estados Unidos é, na verdade, o 113º mais sobrecarregado do mundo atualmente, com o nível de ocupação nacional em 103,9%. O Brasil, por sua vez, ocupa a 41ª posição da lista, com nível de ocupação correspondente a 162,9% da capacidade oficial das instituições.

Qualquer um que tenha a infelicidade de ser preso no Haiti, no entanto, se encontrará em uma situação muito pior. A nação caribenha tem o sistema prisional mais superlotado do que qualquer outro país do mundo, com suas instituições operando em 454% da capacidade. Um nível tão severo de superlotação resultou em má nutrição e no contágio de doenças nas unidades correcionais, onde entre 80 e 100 homens ocupam uma cela ao mesmo tempo, muitos deles nem ainda condenados. A ONU criticou a situação, dizendo que os prisioneiros no Haiti estão sujeitos a “violações diárias” de seus direitos fundamentais.

As condições nas Filipinas não são muito melhores, e as coisas se deterioraram muito desde que o presidente Rodrigo Duterte lançou sua campanha de guerra às drogas. Milhares de pessoas foram jogadas na cadeia e as prisões do país estão operando em 436% da capacidade. Um exemplo é a Quezon Jail: construída para receber 262 prisioneiros, a instituição agora acomoda mais de 3 mil, segundo uma reportagem da “ABC News”. El Salvador tem o terceiro sistema prisional mais superlotado do mundo, com sua capacidade esticada para 348%.

Veja, na galeria de fotos, os 10 sistemas prisionais mais superlotados do mundo:

  • 10º) Benim
    Nível de ocupação carcerária: 240%

  • 9º) Comores
    Nível de ocupação carcerária: 246,7%

  • 8º) Bolívia
    Nível de ocupação carcerária: 253,9%

  • 7º) Sudão
    Nível de ocupação carcerária: 255,3%

  • 6º) Uganda
    Nível de ocupação carcerária: 293,2%

  • 5º) Guatemala
    Nível de ocupação carcerária: 296,2%

  • 4º) Zâmbia
    Nível de ocupação carcerária: 303%

  • 3º) El Salvador
    Nível de ocupação carcerária: 348,2%

  • 2º) Filipinas
    Nível de ocupação carcerária: 436%

  • 1º) Haiti
    Nível de ocupação carcerária: 454,4%

10º) Benim
Nível de ocupação carcerária: 240%

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).