12 pilotos mais bem pagos na Nascar em 2018

O piloto Dale Earnhardt Jr. se aposentou no fim da temporada de 2017 da Nascar, depois de quase duas décadas sob os holofotes como o mais famoso representante do esporte. Earnhardt não fez parte do Victory Lane no ano passado, mas assegurou seu lugar no topo entre os fãs pelo 15º ano consecutivo, vencendo o prêmio de “Piloto Mais Popular da Nascar”, com 68% dos votos.

LEIA MAIS: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Earnhardt foi o piloto com mais vitórias por sete anos consecutivos, até 2016, quando uma concussão o tirou das últimas 18 corridas da temporada e Jimmie Johnson conquistou seu sétimo título, além de cerca de US$ 2 milhões em bônus.

Estima-se que os ganhos de Earnhardt na carreira girem ao redor de US$ 410 milhões entre salários e patrocínios, bem como seus lucros pela venda de produtos, quesito que só perde para Only Gordon.

Jimmie Johnson ocupa a 2ª posição do ranking, com um ganho total de US$ 19,2 milhões, já que terminou o último campeonato em 10º lugar. Em 2017, Johnson assinou uma extensão de contrato com a Hendrick Motorsports para dirigir o carro 48 até, pelo menos, 2020. O novo acordo deve mantê-lo no topo da lista com a aposentadoria de Earnhardt.

Veja, na galeria de fotos a seguir, os 12 pilotos mais bem pagos na Nascar em 2018:

  • 12) Matt Kenseth
    Ganhos totais em 2017: US$ 9 milhões
    Salário em 2017: US$ 7,9 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,1 milhão

    O campeão da Cup Series de 2003 se aposentou das corridas em tempo integral no final de 2017. O salário de Kenseth diminuiu ao longo dos últimos anos devido ao menor investimento de patrocinadores. As 39 vitórias do piloto fazem com que ele ocupe a 14ª posição no ranking entre os corredores na era moderna da Nascar.

  • 11) Martin Truex
    Ganhos totais em 2017: US$ 9,9 milhões
    Salário em 2017: US$ 8,9 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1 milhão

    Truex, motivado com o aumento de salário, conquistou oito vitórias e um título da Monster Energy Cup. Esse foi o primeiro campeonato da Furniture Row Racing.

  • 10) Kyle Larson
    Ganhos totais em 2017: US$ 10,1 milhões
    Salário em 2017: US$ 9 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,1 milhão

    Larson está entre os pilotos que atraem as maiores expectativas para este ano. No ano passado, conquistou quatro vitórias. O piloto também passou da 15ª para a 9ª posição no ranking de vendas de produtos no ano passado.

  • 9) Joey Logano
    Ganhos totais em 2017: US$ 10,2 milhões
    Salário em 2017: US$ 8,6 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,6 milhão

    O contrato de Logano com a Penske Racing foi estendido até a temporada de 2023. O piloto venceu apenas um vez no ano passado, mas acumulou 14 vitórias ao longo dos três anos anteriores. Logano tem parcerias com empresas como a Coca-Cola, Polaris, Wheels Up e Pulsar, uma divisão da Seiko.

  • 8) Danica Patrick
    Ganhos totais em 2017: US$ 10,3 milhões
    Salário em 2017: US$ 5,8 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 4,5 milhões

    Danica se aposentou da corrida em tempo integral no final de 2017, depois de terminar no Top 10 sete vezes ao longo de cinco anos. A pilota atraiu muitos fãs novos para o esporte e continua sendo uma figura de marketing com mais de seis patrocinadores. No ano passado, lançou uma linha de roupas, a Warrior by Danica Patrick, no Home Shopping Network.

  • 6) Kasey Kahne (empate)
    Ganhos totais em 2017: US$ 11,2 bilhões
    Salário em 2017: US$ 9,8 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,4 milhão

    Kahne foi liberado no último ano de seu contrato com a Hendrick e terminou a parceria de seis anos com seis vitórias. Atualmente, o piloto dirige o carro 95 para Leavine Family Racing por um salário muito menor.

  • 6) Brad Keselowski (empate)
    Ganhos totais em 2017: US$ 11,2 milhões
    Salário em 2017: US$ 9,8 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,4 milhão

    Keselowski era o favorito das apostas em Vegas para ganhar o Daytona 500 em 2018, mas uma batida antecipou seus dias na competição. O vencedor de 2012 assinou uma extensão de contrato em julho com a Penske Racing.

  • 5) Kevin Harvick
    Ganhos totais em 2017: US$ 13,8 milhões
    Salário em 2017: US$ 11,6 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 2,2 milhões

    Com as aposentadorias de Earnhardt e Matt Kenseth, Harvick e Johnson são os pilotos mais velhos, com 42 anos. Ainda assim, Harvick continua firme na carreira. Ele perdeu um segundo título no ano passado, quando terminou em 3º lugar na final.

  • 4) Denny Hamlin
    Ganhos totais em 2017: US$ 14,6 milhões
    Salário em 2017: US$ 12,9 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,7 milhão

    O vencedor do Daytona 500 de 2016 assinou uma extensão de contrato para continuar correndo pela Joe Gibbs Racing até, pelo menos, 2020. Hamlin tem um dos melhores salários no esporte.

  • 3) Kyle Busch
    Ganhos totais em 2017: US$ 14,7 milhões
    Salário em 2017: US$ 13,1 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,6 milhão

    Busch acumula um total de 42 vitórias entre Cup, Xfinity e Truck Series ao longo dos últimos três anos. Ele é proprietário da Busch Motorsports, que possui vários caminhões correndo na Camping World Truck Series. É o quarto piloto que mais vendeu produtos licenciados em 2017.

  • 2) Jimmie Johnson
    Ganhos totais em 2017: US$ 19,2 milhões
    Salário em 2017: US$ 14,2 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 5 milhões

    Johnson assinou uma extensão do seu contrato com a Hendrick Motorsports no ano passado, para dirigir o carro 48 até, pelo menos, 2020.

  • 1) Dale Earnhardt Jr.
    Ganhos totais em 2017: US$ 22 milhões
    Salário em 2017: US$ 14 milhões
    Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 8 milhões

    Earnhardt se aposentou depois da temporada de 2017, com 26 vitórias ao longo dos 18 anos de carreira. Os US$ 410 milhões que embolsou todos esses anos o tornam o segundo piloto mais bem pago da história, perdendo somente para Jeff Gordon.

12) Matt Kenseth
Ganhos totais em 2017: US$ 9 milhões
Salário em 2017: US$ 7,9 milhões
Patrocínios/ licenciamento em 2017: US$ 1,1 milhão

O campeão da Cup Series de 2003 se aposentou das corridas em tempo integral no final de 2017. O salário de Kenseth diminuiu ao longo dos últimos anos devido ao menor investimento de patrocinadores. As 39 vitórias do piloto fazem com que ele ocupe a 14ª posição no ranking entre os corredores na era moderna da Nascar.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).