Os 10 novatos mais ricos da lista de bilionários FORBES

Ao longo do último ano, FORBES encontrou 259 novos bilionários – mercados em crescimento impulsionaram o número de pessoas na lista a um recorde de 2.208. Os novatos podem agradecer aos produtos por sua riqueza, que vão de criptomoedas a hambúrgueres e brinquedos.

VEJA TAMBÉM: Os 20 maiores bilionários do mundo

A estreante mais rica da lista é Françoise Bettencourt Meyers, com US$ 42,2 bilhões. Ela se tornou a nova herdeira da L’Oréal e a mulher mais rica da Europa depois que sua mãe, Liliane Bettencourt, faleceu, aos 94 anos, em setembro do ano passado. Neta do fundador da L’Oréal, Bettencourt Meyers, Françoise já liderava a propriedade da empresa por meio de suas ações, das de seu marido e dos dois filhos. Ela também é autora de três livros, incluindo um sobre a mitologia grega.

A herdeira do In-N-Out Burger, Lynsi Snyder, entra no ranking de bilionários com US$ 1,2 bilhão após comemorar um aniversário memorável. Em maio, Snyder completou 35 anos – e recebeu a parte final de sua herança, aumentando sua participação na amada cadeia da costa oeste dos Estados Unidos para estimados 97%, o que fez dela uma bilionária. Seus avós fundaram o In-N-Out em 1948. Seu tio e seu pai, dois ex-presidentes da empresa, morreram jovens. Assim, em 2000, Snyder, com apenas 18 anos, era a última herdeira da família. Ela assumiu a presidência em 2010 e, desde então, expandiu o número de unidades do In-N-Out em quase um terço, para cerca de 330.

Mais de três quartos dos estreantes construíram sua fortuna da maneira clássica: como empreendedores self-made. Isso inclui os canadenses Anton Rabie e Ronnen Harary, amigos de infância (e co-CEOs), que investiram juntos US$ 10 mil para fundar a empresa de brinquedos Spin Master em 1994. Os dois CEOs acumulam patrimônios de US$ 1,3 bilhão cada um.

Também do Canadá há Tobi Lütke, que fundou a Shopify – uma plataforma de e-commerce que reúne cerca de 600 mil lojas online – em 2006. Alemão de nascimento, Lütke aprendeu a programar aos 12 anos e saiu da escola aos 16 para ser aprendiz na área de engenharia da computação. Migrou para o Canadá em 2003 depois de conhecer sua atual esposa em uma viagem de snowboard para Whistler e, mais tarde, lançou o Shopify, que abriu capital em 2015. As ações subiram 320% desde então, impulsionando sua fortuna a US$ 1,2 bilhão – apesar de ele ainda ir de bicicleta para o trabalho.

LEIA: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Outros estreantes notáveis incluem o espanhol Alberto Palatchi (US$ 1,1 bilhão), que vendeu 90% da empresa de vestidos de noiva Pronovias, fundada por seu pai em 1922, por estimados US$ 655 milhões em outubro; o suíço Thomas Flohr (US$ 2,3 bilhões), que fundou a companhia de aviação privada VistaJet; e os norte-americanos Niraj Shah e Steve Conine (US$ 1,6 bilhão cada), que cofundaram a varejista online de artigos para casa Wayfair.

Ao todo, FORBES encontrou novos bilionários em 35 países ao redor do mundo. A China foi o que mais acrescentou pessoas à lista, com 89 novatos, seguida pelos Estados Unidos (45), Índia (18) e Alemanha (13). O magnata da telecomunicação Strive Masiyiwa (US$ 1,4 bilhão) entra no ranking deste ano como o primeiro bilionário do Zimbábue, enquanto Sandor Csanyi, cuja empresa é uma das maiores companhias de serviços financeiros da Europa Central e do Leste, é o primeiro representante da Hungria.

Esses novos bilionários conquistaram fortunas de dez dígitos em 18 setores diferentes. A manufatura lidera o movimento, com 47 estreantes, seguida pela tecnologia, com 29. O terceiro mercado mais popular é finanças e investimentos, com 24. Isso inclui fortunas construídas por meio de serviços financeiros tradicionais – como as dos novatos Edward Johnson IV e Elizabeth Johnson, netos do fundador da Fidelity Investments Edward Johnson II, que valem US$ 3,6 bilhões – e, pela primeira vez, magnatas que ganharam bilhões com a loucura das criptomoedas.

Chris Larsen, o criptobilionário mais rico, entra na lista com patrimônio de US$ 4,6 bilhões. Ele cofundou a Ripple em 2012 para facilitar pagamentos internacionais para bancos, por meio da tecnologia de blockchain. E Changpeng Zhao, conhecido como CZ, entra com uma fortuna estimada em US$ 1,4 bilhão graças à Binance, a corretora de criptomoedas que ele fundou em julho.

E MAIS: Conheça algumas das pessoas que saíram da lista dos bilionários em 2018

Veja, na galeria de fotos, os 10 estreantes de 2018 com as maiores fortunas:

  • 1º) Françoise Bettencourt Meyers e família
    Fortuna: US$ 42,2 bilhões
    Posição no ranking geral: 18º
    Origem da fortuna: L’Oréal
    País: França

  • 2º) Alexander Otto
    Fortuna: US$ 11,8 bilhões
    Posição no ranking geral: 127º
    Origem da fortuna: imóveis
    País: Alemanha

  • 3º) Wu Shaoxun
    Fortuna: US$ 7 bilhões
    Posição no ranking geral: 228º
    Origem da fortuna: vinhos
    País: China

  • 4º) Marijke Mars (empate)
    Fortuna: US$ 5,9 bilhões
    Posição no ranking geral: 296º
    Origem da fortuna: doces
    País: Estados Unidos

  • 4º) Pamela Mars (empate)
    Fortuna: US$ 5,9 bilhões
    Posição no ranking geral: 296º
    Origem da fortuna: doces
    País: Estados Unidos

  • 4º) Valerie Mars (empate)
    Fortuna: US$ 5,9 bilhões
    Posição no ranking geral: 296º
    Origem da fortuna: doces
    País: Estados Unidos

  • 4º) Victoria Mars (empate)
    Fortuna: US$ 5,9 bilhões
    Posição no ranking geral: 296º
    Origem da fortuna: doces
    País: Estados Unidos

  • 8º) Sofie Kirk Kristiansen (empate)
    Fortuna: US$ 5,4 bilhões
    Posição no ranking geral: 351º
    Origem da fortuna: Lego
    País: Dinamarca

  • 8º) Thomas Kirk Kristiansen (empate)
    Fortuna: US$ 5,4 bilhões
    Posição no ranking geral: 351º
    Origem da fortuna: Lego
    País: Dinamarca

  • 8º) Agnete Kirk Thinggaard (empate)
    Fortuna: US$ 5,4 bilhões
    Posição no ranking geral: 351º
    Origem da fortuna: Lego
    País: Dinamarca

1º) Françoise Bettencourt Meyers e família
Fortuna: US$ 42,2 bilhões
Posição no ranking geral: 18º
Origem da fortuna: L’Oréal
País: França

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).