10 países com as maiores diferenças salariais por gênero

Foi celebrado ontem (10), nos Estados Unidos, o Equal Pay Day – dia da igualdade salarial, em português. Para entender qual o cenário atual no que diz respeito às diferenças entre os salários pagos a profissionais masculinos e femininos em todo o mundo, a Statista usou os dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) – entidade que compreende 35 países, mas não inclui o Brasil – para identificar onde o abismo é maior.

LEIA MAIS: 10 países onde os estudantes têm as melhores – e as piores – expectativas de salário

 A Coreia do Sul ocupa o topo da lista, ou seja, apresenta a maior diferença de remuneração entre homens e mulheres. Segundo as informações da OCDE, em 2016 um trabalhador sul-coreano ganhava 36,7% a mais do que uma colega do sexo feminino. O problema também é evidente em outros países asiáticos, especialmente no Japão. No mesmo ano, a diferença salarial entre os gêneros dos japoneses foi de 25,7%.

Embora as coisas sejam um pouco melhores na América do Norte, tanto nos EUA quanto no Canadá ainda há uma diferença salarial de pouco mais de 18%. A Grécia, que atraiu as manchetes nos últimos anos por causa da crise econômica, tem a menor diferença salarial da lista: apenas 4,5%.

Veja, no infográfico a seguir, os 10 países pertencentes à OCDE onde a diferença salarial entre os gêneros é mais ampla:

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).