Negócios

Criador do KakaoTalk vira um dos maiores bilionários da Coreia

No KakaoTalk, o principal serviço de mensagens da Coreia do Sul, os usuários passam horas em jogos populares, compartilhamento de fotos e vídeos com amigos e enviando emoticons. O cofundador e presidente Brian Kim Bum-Soo lançou o serviço em 2010 e, desde então, procura aperfeiçoar um universo móvel habitado por 93% dos usuários de smartphones ou quase 75% do país de 50 milhões de pessoas. O KakaoTalk fez de Kim um bilionário.

O sucesso do Kakao pode ser atribuído ao tempo dedicado por Kim em iniciar sua empresa, diz Joseph Chung, analista da consultoria internacional Woori Investment & Securities. Os smartphones chegaram ao país em torno de 2009, e Kim rapidamente aproveitou a oportunidade para desenvolver um serviço que pudesse substituir os serviços de SMS. Ele lançou o KakaoTalk em março do ano seguinte, de graça, e diretamente para os coreanos.

Kim e sua equipe também foram rápidos em criar ferramentas para o Kakao, especialmente jogos que tornaram os usuários mais dependentes do serviço. “As pessoas duvidavam que poderia ser rentabilizado apesar de ter sido um grande ganhador de tráfego”, conta Chung. “Mas Brian Kim teve uma visão sobre como monetizar jogos sociais como aqueles que ficaram famosos em os EUA”.

A capacidade da KakaoTalk de se espalhar para outros mercados é ainda confinada por outros concorrentes móveis de mensagens. Até agora não foi bem sucedido em encontrar um novo mercado onde possa replicar o fanatismo da Coreia do Sul para os seus produtos. “Kakao está tentando expandir sua base de usuários no Sudeste Asiático, mas o Line e o WeChat são muito mais fortes lá”, diz Chung.

Na verdade, a empresa está produzindo novos produtos e ideias que farão do KakaoTalk um serviço ainda mais onipresente na vida dos seus usuários. No ano passado, a empresa lançou aplicativos de música e de estilo. No mês passado, a empresa entrou no jogo de pagamentos móveis com o KakaoPay, e um serviço de táxi ligado a smartphone que estará disponível em breve. Para o bilionário, o universo móvel é cada vez maior.

Topo