Negócios

Shazam e Spotify unem-se em busca dos dados dos usuários

O Shazam se tornou uma das grandes atrações da era do mobile. Com apenas algumas notas, o aplicativo é capaz de reconhecer e mostrar títulos de músicas que os ouvintes, curiosos, querem querem descobrir qual é no meio da rua. Hoje, novos recursos do aplicativo convidam seus usuários a ficar. O objetivo: mais acesso aos dados.

Com as novas atualizações, a tela inicial do aplicativo Shazam vai dar lugar a um feed de notícias embalado com recomendações personalizadas e playlists orientadas por dados, ao lado de seu botão de identificação de música.

O upgrade foi feito por conta de uma parceria entre o Spotify e o Rdio: assinantes mensalistas desses serviços de streaming de música terão a atualização gratuitamente. A atualização torna fácil para esses ouvintes salvar novas descobertas: navegar em playlists orientadas a dados do Shazam e salvar seleções do Shazam no Spotify e Rdio playlists.

O Shazam já foi baixado meio bilhão de vezes e leva 7% das compras de música do mundo, principalmente através da loja de downloads da Apple. Enquanto o app sempre promoveu o Spotify e o Rdio como parceiros, o movimento para integrar dados e funcionalidade do serviço de streaming por apenas clientes assinantes cria um novo motivo atraente para os fãs de música desembolsarem os respectivos valores.

Há mais novidades a caminho. O chefe de produtos do Shazam, Daniel Danker, promete que “em 2015, o app será sobre como conectar as pessoas entre si”. Esta versão tem como foco tornar mais fácil para ambos os “Shazamer” e “Spotifiers” salvar a música que eles gostam. Como eles liberam dados brutos e insights de dados para a vida selvagem do consumidor, a equipe do mobile irá manter um olhar atento sobre o tipo de conteúdo que os usuários se envolvem mais através de um banco de dados.

 

Topo