Negócios

Com equipamentos comprados com mesada, adolescente consegue hackear “carros conectados”

Um garoto de 14 anos balançou a indústria automobilística ao invadir o sistema de carros conectados com aparente facilidade. Armado com apenas US$ 15 (cerca de R$ 43) em engrenagens eletrônicas simples, ele conseguiu abrir e ligar um modelo desses. A marca do veículo invadido não foi divulgada, mas há boatos de que foi de uma empresa renomada.

A notícia foi considerada um momento crucial para a discussão sobre a segurança dos carros conectados. Esse tipo de automóvel, até modelos que não precisam de motoristas, tem recebido investimentos milionários da indústria. A Ford, por exemplo, inaugurou uma fábrica gigantesca dedicada a essa inovação no Vale do Silício, no mês passado. O Google também está envolvido com pesquisa sobre carros não tripulados e até na Apple existem rumores de investimento em modelos elétricos.

A invasão foi parte de um competição em ciber segurança, promovida por uma empresa de pesquisa sem fins lucrativos. O garoto, que não foi identificado, construiu sua própria placa de circuito durante a noite. No dia seguinte, ele entrou no sistema do carro sem enfrentar dificuldades. Além de abrir e ligar o carro, ele conseguiu acionar os limpadores de vídeo, ligar os faróis e até fazer com que o carro tocasse as músicas que estavam em seu smartphone.

A expectativa é que os carros conectados sejam cada vez mais procurados pelos consumidores, por questões de infraestrutura, conexão com semáforos e até com serviços de emergência. Mas as preocupações com a segurança podem frustrar os planos de expansão.

 

Topo