Negócios

Tinder lança versão premium que custa o dobro para usuários acima de 30 anos

A partir de agora, você, provavelmente, vai checar sua conta bancária antes de curtir um pretendente do Tinder. O aplicativo de namoro anunciou o pacote de recursos para a versão premium, mas o que chamou a atenção foi a variação de preços de acordo com a idade do usuário.

Segundo o site Mashable, nos Estados Unidos, pessoas abaixo de 30 anos terão de pagar US$ 9,99 por mês (cerca de R$ 28). Já para quem passou dessa faixa etária, o custo mensal será de US$ 19,99 (cerca de R$ 57) pelo mesmo serviço. Para os outros países, a empresa ainda estuda o valor, mas deve variar entre US$ 2,99 e US$ 9,99.

A manobra, segundo a empresa, não é diferente de outros serviços, que reduzem os custos para atrair mais público jovem.

Entre as novidades do novo pacote estão as curtidas ilimitadas. Isso significa que quem não aderir ao app pago terá uma cota de curtidas mensal, ainda não definida.

O Tinder Plus também conta com as opções “Passaport” e “Rewind” (rebobinar, em tradução livre). Com o primeiro recurso, o usuário pode mudar sua localização geográfica para encontrar pretendentes em qualquer lugar do mundo. Já o “rewind” permite desfazer as curtidas.  Ambas já tinham sido anunciadas pela empresa no ano passado, mas só agora estão à disposição dos clientes.

Topo