Negócios

Empresa norte-americana usa óculos de realidade virtual nas entrevistas de emprego

Reprodução/Mashable

Reprodução/Mashable

A startup de e-commerce norte-americana Jet pretende competir com ninguém menos que a Amazon. Seus trunfos? Um belo escritório em Nova Jersey e uma cultura, no mínimo, diferente e nada ortodoxa. O problema do CEO Marc Lore seria, então, mostrar isso para atrair novos talentos. A empresa contratou a tecnológica Helios para desenvolver uma experiência de realidade virtual com seu escritório e dia a dia para ser enviada aos candidatos.

RANKING: 10 maiores bilionários de tecnologia dos EUA

O vídeo possibilita uma imersão na cultura da empresa, com imagens de várias partes do escritório. Os candidatos podem, por exemplo, assistir a uma reunião com Lore e seu time do centro da mesa da sala de reuniões, participar de um happy hour e assistir à banda Jet tocar enquanto têm a visão do rio Hudson.
“Na Jet, nós investimos muito nas pessoas”, afirma Lore. “Nós temos um CEO e um diretor de gerenciamento de talentos, para que possamos assegurar que a Jet seja um ótimo local para trabalhar para qualquer um que entre. Mas você não pode experimentar essa cultura em um dia de entrevistas em salas de reunião, então a experiência de realidade virtual é uma boa maneira de ver o que acontece ao longo de uma semana inteira na Jet.”

Por enquanto, a experiência de realidade virtual é limitada ao escritório da Jet em Hoboken, mas a empresa disse que pretende fazer a mesma coisa para o escritório de Members Services, e para os três centros de distribuição, que ficam em outras cidades.

VEJA TAMBÉM: Facebook trabalha em ferramenta para ajudar deficientes visuais a verem imagens

Isso permitira que candidatos em potencial conhecessem todas as partes da empresa, onde eles podem acabar trabalhando, assim como permitira que os funcionários tivessem a chance de ver outras partes da empresa onde eles normalmente não trabalham.

Jet tem um total de 622 funcionários e planeja chegar a mais de 2.000 até o fim de 2016.

Comentários
Topo