Negócios

Serviço de streaming Deezer pode ser avaliado em mais de R$ 4 bilhões após IPO

Divulgação

Divulgação

O serviço de streaming Deezer pretende levantar pelo menos € 300 milhões (cerca de US$ 344 milhões ou R$ 1,32 bilhão) quando abrir capital na Bolsa de Valores de Paris no final deste mês (30). A empresa, atualmente com 6,3 milhões de assinantes em 180 países, planeja vender cerca de 8,2 milhões de ações em um acordo que poderia avaliá-la em € 1 bilhão (R$ 4,4 bilhões).

VEJA TAMBÉM: Depois de IPO da montadora, Piero Lardi pode se tornar primeiro bilionário da Ferrari

“Nós estamos apenas no começo do mercado de streaming”, afirmou o CEO Hans-Holger Albrecht em comunicado. “Ainda há muito espaço para a companhia crescer.” O serviço foi fundado em 2007 pelos empreendedores franceses Daniel Marhely e Jonathan Benassaya, que irão manter-se acionistas minoritários após o IPO.

Segundo a revista Billboard, a empresa tem um grande potencial e um grande problema neste processo. A boa notícia é o que serviço está crescendo rápido. A receita aumentou 52,9% para € 141,9 milhões em 2014. Este é um crescimento superior ao global no setor, de 39%.

MAIS: Netflix faz usuários evitarem 130 horas de comerciais por ano

No entanto, a empresa tem de repensar sua maneira de capitalizar, visto que as cobranças aumentam quando o capital for aberto. Embora o número de assinantes seja alto, dois a cada cinco membros não geram renda para a companhia. Com isso, quase toda a receita é devorada pelos direitos autorais: 84,4% do total no ano passado cobriram estes custos. Por outro lado, este número está em queda constante: em 2013 eram impressionantes 97,6%.

Comentários
Topo