Negócios

Em meio a polêmicas, TV norte-americana anuncia canal de vendas de armas de fogo

GettyImages-74102300

Na mesma semana em que um atentado matou 14 pessoas em San Bernardino, na Califórnia, uma empresa norte-americana anunciou a criação de um canal de vendas exclusivo para armas de fogo. A partir de janeiro de 2016, a Gun TV funcionará o vivo por seis horas diárias, sete dias por semana.

O canal tem como slogan “Live Shopping. Fully Loaded” (em português, “Compras ao vivo. Totalmente carregado”), já tem planos para, até o fim do próximo ano, ir ao ar por 12 horas seguidas. Disponível via satélite e a cabo, o programa se compromete a promover, a cada três horas, discursos sobre segurança e responsabilidade no porte de armas.

VEJA MAIS: Walmart vai parar de vender armas de fogo nos Estados Unidos

O site do novo programa de TV diz que “haverá fornecimento exclusivo e uma vasta variedade de armas de fogo e produtos relacionados”. “Com a Gun TV, os dados de vendas serão monitorados em tempo real, o que resultará em informações muito mais certeiras da rentabilidade que tem a indústria de armas de fogo norte-americana.”

LEIA TAMBÉM: 10 celebridades mais bem pagas da TV nos EUA

O modelo de compra será semelhante aos das redes on-line voltadas ao mesmo mercado. Não haverá entregas em domicílio, mas retirada presencial aos postos próximos, para que seja feita a verificação de antecedentes e todos os processos burocráticos exigidos.

Isso, no entanto, gera polêmicas sobre o consumo de armas no país. De acordo com o instituto de pesquisa IBIS World, a receita anual de armas e munições nos Estados Unidos é de US$ 3,1 bilhões e o lucro de US$ 478.4 milhões. Uma pesquisa feita pela Universidade de Chicago afirma que 31% dos lares possuem, pelo menos, uma arma.

Comentários
Topo