Negócios

Por que as redes sociais são vitais na procura por um emprego

Insegurança é sempre um sentimento existente em momentos de transformação, quando o presente torna-se algo desconhecido. É exatamente isso que acontece com as mídias sociais na atualidade.

VEJA TAMBÉM: Como se dar bem nos negócios com sutileza

Na era da tecnologia, por tudo ser novo demais, quanto maior a qualidade da mão de obra, maior a garantia de que as coisas realmente funcionarão e seguirão por um fluxo bom e correto. A exigência para a seleção de profissionais adequados não deve ser mediana no mercado de mídias sociais.

LEIA MAIS: Como ser um empreendedor de sucesso, por empresários premiados

Os recrutadores devem ter em mente que os novos candidatos são o futuro ou simplesmente o cartão de visita da empresa, e que vale a pena investir tempo – e às vezes também dinheiro – ao invés de preocupação. O talento pode não esperar, portanto, veja na galeria de fotos por que você deve investir nas redes sociais se estiver à procura de um emprego:

  • Os bons candidatos estão lá

    As redes sociais talvez sejam o melhor lugar para selecionar potenciais candidatos às vagas de social media. Isso acontece porque a grande maioria é jovem e precisa estar inserido na área de estudo de seu trabalho. De acordo com uma pesquisa feita pela empresa de software iCIMS, uma vaga postada nas redes sociais pode atrair de 30% a 50% a mais de candidatos.

  • É uma questão cultural

    O sucesso do recrutamento não é apenas medido pelas oportunidades existentes, mas pela qualidade de quem as preenche. Não só um bom salário atrai pessoas interessantes, mas também as responsabilidades e funções que terão ao assumir o cargo. Portanto, aviso aos empregadores: competências são apenas parte da equação, o verdadeiro trabalho também precisa ser demonstrado. Aqueles que enxergam seus trabalhos além de mera fonte de dinheiro tendem a ter melhores performances, segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Nova York.

  • Transparência é uma via de mão dupla

    Redes sociais podem ser um vasto campo de pesquisa aos recrutadores, mas também incluem alguns tipos de risco. 61% dos profissionais encarregados da contratação já encontraram algo desagradável nas redes sociais dos candidatos e 55% deles já reconsiderou a contratação por conta de dados ‘a mais’ presentes nos perfis online.

  • Ter QI (quem indica) não é mais o bastante

    Em uma pesquisa feita em 2014, recrutadores norte-americanos afirmaram que, a partir deste ano, pretendiam investir mais nas mídias digitais. A grande mudança é que o Facebook e o LinkedIn iam superar as indicações: 73% dos entrevistados usariam as redes como uma das principais ferramentas enquanto apenas 63% usariam referências de conhecidos.

Os bons candidatos estão lá

As redes sociais talvez sejam o melhor lugar para selecionar potenciais candidatos às vagas de social media. Isso acontece porque a grande maioria é jovem e precisa estar inserido na área de estudo de seu trabalho. De acordo com uma pesquisa feita pela empresa de software iCIMS, uma vaga postada nas redes sociais pode atrair de 30% a 50% a mais de candidatos.

Comentários
Topo