Negócios

Uber lança serviço que pode fazer papel do ônibus em Seattle

Divulgação

Divulgação

O Uber já negou diversas vezes que pretende se tornar uma alternativa privada ao transporte público. Seu último anúncio, no entanto, sugere o contrário. A empresa criou uma ferramenta, chamada UberHop, em que diversos passageiros com rotas similares são direcionados ao mesmo motorista.

No entanto, não é como se pegasse um Uber e ele fizesse o caminho de todas as pessoas. É algo que lembra mais um transporte público, de fato. Aplicado em Seattle, nos Estados Unidos, o serviço funciona assim: os passageiros recebem as direções, sempre curtas, para chegarem a pé ao local onde devem encontrar o motorista com a hora em que o carro chegará. Da mesma forma, o carro só para em um destino final e os usuários devem percorrer o resto da distância, também curta, a pé.

RANKING: 10 maiores bilionários de tecnologia dos EUA

“Investimento em transporte de massa é uma parte importante da solução [para acabar com trânsito]”, escreveu o Uber em uma postagem na semana passada. “Mas é caro e nem todos moram a uma distância pequena de estações de metrô e pontos de ônibus. O Uber ajuda a usar a infraestrutura atual de maneira mais eficiente e sem custo extra ao colocar mais pessoas nos bancos traseiros de menos carros.”

LISTA: 20 startups bilionárias que pagam os melhores salários

Este parece um caminho sem volta para o Uber. Em Chicago, a empresa anunciou o serviço Commute. Com ele, proprietários de carros interessados em ganhar algum dinheiro em seu caminho de casa para o trabalho e do trabalho para casa podem passar informações de sua rota e sua carta de motorista para a Uber e se cadastrarem. Assim, são conectados a outras pessoas que vão na mesma direção.

LEIA TAMBÉM: Uber expõe informações pessoais de centenas de motoristas

O Uber disse que escolheu Chicago por causa do problema de congestionamento da cidade. “A I-90 [rodovia que passa pela cidade] recebeu recentemente o título de ‘pior engarrafamento do país’, o que custa aos residentes da área 16,9 milhões de horas de tempo perdido e de US$ 410 milhões de perda de produtividade por ano”, argumenta a companhia.

Em San Francisco e em Los Angeles, na Califórnia, Uber já lançou há algum tempo o serviço UberPOOL, que torna mais fácil para pessoas que vão para a mesma direção compartilharem a corrida. Metade das corridas de Uber em San Francisco acontecem por meio deste serviço. A empresa diz que, em Los Angeles, a ferramenta “corta o número de quilômetros dirigidos ao redor da cidade em 12,7 milhões de quilômetros e reduz a emissão de dióxido de carbono em 1.400 toneladas métricas.”

E MAIS: Uber cria serviço de carona para eventos

Estas ferramentas são parte de objetivos maiores e mais complexos da empresa. À medida em que as pessoas se mudam para uma cidade e o trânsito fica mais congestionado, o app quer se colocar na posição de alternativa. O CEO Travis Kalanick discutiu o conceito de “corrida perpétua” para motoristas Uber, com embarques e desembarques sincronizados para que os carros nunca estejam vazios.

Comentários
Topo