Negócios

Carlos Slim está indeciso sobre vender sua mansão de US$ 80 milhões em NY

Getty Images

Getty Images

O magnata da comunicação Carlos Slim Helú tirou sua marcante mansão de tijolos vermelhos em estilo Beaux Arts no número 1009 da Quinta Avenida do mercado no mês passado. Arturo Elías Ayub, porta-voz e genro de Slim, confirmou a informação. “O contrato com o corretor simplesmente expirou. Todo o resto permanece igual”, diz Elías a FORBES. “Atualmente, nós não sabemos se iremos colocá-la à venda de novo ou quem será o novo corretor”, explicou.

Custando US$ 80 milhões, a propriedade esteve à venda de maio de 2015 até o mês passado pela corretora Serena Boardman da imobiliária Sotheby’s International Realty. Ainda que Elías tenha dado uma razão técnica para retirar a propriedade do mercado, oito meses pode ser um longo tempo para um imóvel de luxo ficar parado no quente mercado de Nova York em que bilionários estrangeiros são conhecidos por investir.

Quando a townhouse foi para o mercado da primeira vez, o “New York Daily News” publicou que, se a propriedade fosse vendida pelo “valor ambicioso” que estava sendo cobrado, seria a townhouse mais cara já vendida na cidade de Nova York. Este recorde é atualmente da Harkness Mansion na esquina das ruas 4 E. e 75th St., que o bilionário J. Christopher Flowers comprou em 2006 por US$ 53 milhões, disse o jornal.

VEJA TAMBÉM: Neverland e outras mansões acima de US$ 100 milhões encalhadas nos EUA

Slim comprou a propriedade em 2010 por US$ 44 milhões, US$ 36 milhões a menos do que está pedindo atualmente, de Tamir Sapir, um magnata do petróleo e fertilizantes e ex-membro da lista FORBES de 400 pessoas mais ricas dos Estados Unidos. Quando Slim colocou a casa à venda, Elías disse que a mansão foi adquirida como um investimento. O bilionário e sua família não utilizam a residência quando visitam Nova York.

De acordo com o anúncio da Sotheby, a townhouse foi construída em 1901 e desenhada pela firma Welch, Smith & Provot. A Sotheby a descreve como “uma casa excepcionalmente grande e notavelmente bonita” que foi construída no estilo Beaux Arts e “é legitimamente considerada uma obra de arte da arquitetura.” Sotheby declarou que a townhouse “é uma das pouquíssimas mansões que restaram na Gold Coast da Quinta Avenida”, também conhecida como Linha dos Milionários.

RANKING: 20 maiores bilionários do mundo em 2015

Nos últimos anos, Slim tem estado ativo no mercado imobiliário dos Estados Unidos. Em 2015, fez seu primeiro investimento em imóveis em Detroit ao adquirir o Marquette Building que fica no centro da cidade. Ainda no ano passado, ele comprou o quartel general da PepsiCo Americas Beverages em Somers, no norte da cidade de Nova York, por US$ 87 milhões. Slim tem uma segunda mansão em Nova York, na esquina das ruas 10 W. e 56th St., que foi alugada no ano passado por US$ 1,5 milhão por ano. Ele comprou a casa em 2011 por US$ 15,5 milhões.

Com patrimônio líquido que a FORBES estima em US$ 52,3 bilhões, Carlos Slim é a quarta pessoa mais rica do mundo.

Comentários
Topo