Negócios

Antes da política, Donald Trump ficou famoso por construir a Trump Tower

Donald Trump na construção da Trump Tower, em 1980 (Reprodução/THR/Ted Horowitz/Corbis)

Donald Trump na construção da Trump Tower, em 1980 (Reprodução/THR/Ted Horowitz/Corbis)

Mais de três décadas antes de se tornar um dos mais comentados e conhecidos pré-candidatos à Presidência dos Estados Unidos da história, Donald Trump já chacoalhava Nova York ao construir um arranha-céu de 68 andares por US$ 200 milhões na Fifth Avenue. “É como se fosse um de déjà vu”, afirmou Barbara Res, vice-presidente de construção da Trump Tower que trabalhou com o bilionário de 1978 a 1996, ao portal THR. “Ele sabe exatamente o que está fazendo. É tudo calculado para gerar o máximo de publicidade.”

RANKING: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

Trump começou seu negócio no meio dos anos 70, ao se separar do seu pai, Fred, que construía imóveis para a classe média no Brooklyn e no Queens. Ele, no entanto aspirava endereços mais luxuosos. Mesmo antes de seu primeiro grande negócio em Manhattan, a conversão do Commodore Hotel no Grand Hyatt, aberto em 1979, ele já estava planejando a construção da Tower.

No mesmo ano, aos 32 anos, ele comprou por US$ 10 milhões um prédio na Fifth Avenue, entre as ruas 56th e 57th, onde, durante cinco décadas, funcionou a loja de luxo feminina Bonwit Teller. De acordo com a matéria da THR, uma das grandes jogadas do magnata foi colocar Barbara para tocar a construção. “Ele foi ousado”, afirmou a norte-americana, então com 30 anos. Apesar de, hoje, sua campanha ser acusada de machista, ela contou à publicação que ele falava que “uma boa mulher é igual a dez bons homens”.

E MAIS: Casas mais caras em cada um dos 51 estados norte-americanos

Prático, Trump cobrava que seus arquitetos, engenheiros e construtores fossem tão inovadores quanto eficientes. E, já na época, metia-se em polêmicas. Ele havia prometido doar parte da entrada ao Metropolitan Museum of Art de Nova York por causa de suas referências Art Déco. No fim, tudo acabou demolido. Quando questionada, a organização de Trump alegou “falta de mérito artístico” e que preservá-la sairia mais caro do que destrui-la. “[Trump] nunca se prendeu a ninguém”, contou Barbara à publicação. “Ele faz o que quiser quando quiser.”

A polêmicas não pararam. Um grupo de imigrantes sem documento contratados para demolir a estrutura principal abriu uma maratona de processos, acordada apenas em 1999. O magnata, ativo defensor da deportação de imigrantes ilegais, já declarou diversas vezes que não sabia que os contratados não tinham documentos.

VEJA TAMBÉM: 10 tuítes mais ofensivos de Donald Trump

Quando a Trump Tower foi inaugurada, em 1 de outubro de 1983, com uma festa black-tie, ofereceu uma mistura inédita de condomínios de luxo e espaços premium de venda. O magnata e sua primeira esposa, Ivana, trouxeram algumas das melhores marcas de luxo da época, como Asprey e Harry Winston, para integrar o complexo.

Trump pegou uma das coberturas do prédio para si e, ao longo dos anos, teve como vizinhos diversas celebridades, como Bruce Willis, Michael Jackson e Steven Spielberg. Atualmente, uma das estrelas é o jogador de futebol Cristiano Ronaldo, que comprou um luxuoso apartamento de três quartos por US$ 18 milhões na ano passado.

SAIBA MAIS: Por dentro do luxuoso apartamento de Cristiano Ronaldo, vizinho de José Maria Marin, em Nova York

Comentários
Topo