Negócios

Conheça Nita Ambani, a primeira-dama dos negócios na Índia

Getty Images

Getty Images

Antes de lançar o esperado serviço 4G para o público, a Reliance Jio Infocomm, um braço da gigante de petróleo e gás indiana Reliance Industries, anunciou a abertura de uma nova planta de 2 km² em Mumbai, na Índia. A companhia controlada por Mukesh Ambani, o homem mais rico do país, levou mais de 37 mil funcionários para o lançamento, além de 75 mil presentes por videoconferência.

A nova construção foi inaugurada no dia do aniversário do fundador da empresa e pai de Mukesh, Dhirubhai Ambani. Com a presença da superstar de Bollywood, Shah Rukh Khan, a cerimônia foi orquestrada por Nita Ambani, a esposa do bilionário, cabeça das estratégias de marketing da companhia.

A empresária que organizou o evento tem múltiplos papéis dentro da companhia. Além dos investimentos em esportes, que incluem o time indiano de críquete, ela é a CEO da Reliance Foundation, a fundação de caridade da companhia. Ela também fundou e faz parte do conselho de uma escola de elite de Mumbai, nomeada em homenagem a seu sogro.

RANKING: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

“Com o passar dos anos, ela se interessou pelos negócios e virou a âncora de Mukesh”, observa um antigo funcionário da Reliance, K.V. Kamath.

Enquanto alguns amigos dizem que Nita sempre teve espaço na companhia, foi somente depois que Mukesh e seu irmão mais novo, Anil Ambani, dividiram o império da família e seguiram caminhos separados que ela realmente pode participar dos negócios. Os irmãos, antes inseparáveis, têm hoje somente relações comerciais entre suas empresas.

Nita já disse publicamente que não se envolve nesses conflitos de família. Aamir Khan, ator de Bollywood que conheceu a empresária durante faculdade, diz que “a trajetória dela não foi fácil, mas que ela soube lidar com maestria em todos os momentos.”

MAIS RANKING: 31 maiores bilionários brasileiros

Nita sempre foi uma mulher de negócios, mesmo durante os seis anos em que parou de trabalhar nos escritórios para criar seus três filhos. “Para mim, são 11 horas por dia, 6 dias por semana”, disse durante uma das três visitas semanais que faz ao Hospital Sir H.N., restaurado pela Reliance Foundation.

A reforma foi supervisionada por Nita durante o ano de 2014 e teve a presença do primeiro-ministro indiano Narendra Modi na reinauguração. Uma das áreas do hospital é voltada para o atendimento dos mais pobres.

Nita confessou ter entrevistado todos os 400 funcionários do hospital, assim como todos os professores da escola Ambani. “Sou paranoica em relação à qualidade e fico maluca com todos os detalhes, mas no final, vale à pena.”

Essas lições, segundo ela, foram ensinadas por seu sogro. Ambani pai, seguindo antigas tradições da Índia, escolheu Nita como esposa de seu filho depois de vê-la dançando em uma cerimônia. Ela é uma dançarina profissional de Bharatnatyam, um ritmo típico do país.

Getty Images

Getty Images

VEJA MAIS: Os bilionários que mais aumentaram a fortuna em 2015

Filha de um empresário, Nita cresceu em ambientes da classe média do subúrbio de Mumbai. Com diploma em comércio, ela tinha ambições: “Disse a Mukesh desde o início que eu não seria somente um enfeite.”

Depois do casamento em 1985, Nita se formou em educação e trabalhou como professora durante alguns anos. “Muita gente me perguntou porque eu estava trabalhando”, lembra. Ela só parou durante alguns anos depois do nascimento prematuro de seus gêmeos, em 1991.

Depois da pausa, a empresária voltou à cena. Mukesh e seu pai a convidaram para liderar a construção de uma sede da companhia em Gujarat, onde estavam construindo uma refinaria. A oferta a deixou nervosa: “Eu não tinha nenhuma experiência.”

Pelos próximos três anos, ela iria supervisionar a obra ao menos duas vezes por semana. “Eu era a única mulher lá e todos me chamavam de ‘senhor.’”

Depois do sucesso da empreitada, ela recebeu sinal verde e US$ 4 milhões para a construção do projeto de seus sonhos: a escola Ambani. Com mais de mil alunos e 150 professores, a organização é a melhor escola de Mumbai e atende crianças de rua de graça durante à noite.

E AINDA: 30 mulheres mais ricas do mundo em 2016

Outros negócios comandados por Nita são as operações esportivas da companhia. Começando com uma participação acidental, ela é a garota propaganda da Reliance na área. Em 2008, a companhia investiu US$ 112 milhões em um time de críquete da Liga Indiana. Depois de o time fracassar nas duas primeiras temporadas, Mukesk envolveu Nita para mobilizar os torcedores e jogadores. “Eu resisti inicialmente porque não sabia nada do jogo”, admite.

Em pouco tempo, ela imergiu no jogo e se envolveu com o campeonato. “Os Ambanis não têm medo de gastar dinheiro com talento. Para eles, é questão de prestígio não somente ter o time, como também ganhar os jogos”, diz o jornalista esportivo Ayaz Memon.

No novo escritório, Nita ocupará uma mesa em um ambiente aberto no prédio onde a Reliance cuidará de seus negócios de esportes. Enquanto Mukesh ainda ficará na velha posição na sala de seu pai em um dos andares superiores do prédio, Nita ficará na parte de baixo, lidando diretamente com os outros funcionários.

Essa nova cultura do local de trabalho provém, em parte, do contato de seus gêmeos com a educação norte-americana. Isha estudou em Yale e trabalha com a mãe na área de marketing. Akash, formado na Universidade Brown, trabalha na parte de tecnologia da empresa. “Gosto muito de trabalhar perto deles”, disse Nita.

PESQUISA: Mulheres são mais inteligentes emocionalmente do que os homens, diz estudo

GettyImages-187455391

A empresária diz que seus filhos têm total liberdade para seguir a carreira que quiserem. O filho mais novo do casal, Anant, estuda na universidade de Brown e mantém um abrigo animal na cidade de Jamnagar.

Em um país onde as esposas dos bilionários tendem a ficar à sombra de seus maridos, o perfil de Nita dentro do império da Reliance é incomum, fazendo-a debutar no ranking FORBES das mulheres mais poderosas dos negócios. A Reliance é uma das companhias mais valiosas da Índia, valendo cerca de US$ 57 bilhões.

Como diretora não-executiva da empresa, ela não tem papel operacional formal no conglomerado que seu marido controla. Mas não é segredo que a Bhabhi, como é chamada dentro da companhia, é o poder mais próximo do trono. O calendário de 2016 da Reliance tem uma foto dela junto de seu marido.

O escritor Shobhaa De, um amigo da família, diz que Nita se transformou na primeira-dama dos negócios indianos. “Sua inteligência nata a ajudaram a chegar onde está hoje.”

Da parte de Mukesh, ele diz que está “particularmente orgulhoso de sua contribuição em voltar o foco da empresa para os negócios de clientes. Nita trouxe pessoas talentosas para times com espírito de equipe e sede de atingir os objetivos.”

NEGÓCIOS: Startup indiana chega ao Brasil e quer todos os médicos do país cadastrados

Os Ambanis são criticados por não serem eles mesmos filantropos, tendo em vista a fortuna de US$ 22 bilhões de Mukesh. A Fundação Reliance é inteiramente pertencente à companhia.

Nita, no entanto, aponta que a fundação trabalha com pequenos fazendeiros em 531 vilas de 12 estados. O casal ainda enfrenta críticas depois de terem se mudado para um palácio de 27 pavimentos no sul de Mumbai, considerada a casa mais cara do mundo com um valor estimado de US$ 1 bilhão.

Ela também é conhecida por seu interesse em conservar a arte indiana e divulgá-la para o mundo. No último ano, sua fundação exibiu pinturas tradicionais da cidade de Shrinathji no Instituto de Artes de Chicago.

De volta para casa, ela planeja um espaço para exibições de arte a ser construído como um grande centro de convenções. Previsto para 2018, o local terá um teatro com capacidade para 2 mil pessoas.

Nita admite que sua rotina é trabalhosa, mas sempre compensa no final. “Estou mais motivada do que nunca, mas ainda estou aprendendo.”

Comentários
Topo