Negócios

Investidores já colocaram US$ 12 bi em startups neste ano

2

Os analistas de capital de risco dizem que o mercado de IPO anda sem brilho e que para investir em ações de tecnologia, é preciso muita cautela. Mas, com exceção de 2015, quando investidores colocaram cerca de US$ 13,7 bilhões só no primeiro trimestre, em 2016, os investimentos foram de US$ 12,1 bilhões nos primeiros três meses: o melhor início de ano desde 2001, de acordo com a Associação Nacional de Capital de Risco.

Estes números, além de ótimos, também são estáveis, se comparados aos US$ 12 bilhões investidos no quarto trimestre do ano passado. Este, na verdade, também foi o nono trimestre consecutivo em que o volume de negócios chegou a US$ 10 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Empresário chinês vira bilionário como professor particular

“O mercado estava agitado, ofertas estavam sendo feitas”, disse Neeraj Agrawal, sócio geral da Battery Ventures. “Não acho que haja uma bolha.” Especialistas dizem que a tendência dos investimentos é continuar crescendo, o que fará com que empresas de risco também sigam este fluxo.

O maior negócio do primeiro trimestre de 2016 foi a startup de caronas Lyft, que completou US$ 1 bilhão em financiamentos. Com sede na Flórida, a tecnológica Magic Leap levantou cerca de US$ 800 milhões. Sunnova Energy, de energia solar, Uber, de caronas, e Flatiron Health, voltada à saúde, foram as que fecharam o top cinco.

Empresas de software foram as que mais arrecadaram investimentos, atraindo US$ 5,1 bilhões para cerca de 380 companhias diferentes. As voltadas à biotecnologia, por sua vez, levantaram US$ 1,8 bilhão em capital. Startups de mídia e entretenimento foram a terceira categoria de investimento mais popular, com US$ 930 mil a aproximadamente 110 empresas.

Comentários
Topo