Negócios

Marca líder de bonecas da Nigéria pretende expandir para os EUA

bonecas nigerianas

A marca nigeriana ‘Queens of Africa’ foi fundada em 2007 por Taofick Okoya. Especializada em bonecas, seus produtos reproduzem vários grupos étnicos africanos, como também grande variedade de estilos de penteados. A missão da marca é o emponderamento das meninas africanas ao elevar a autoestima delas, permitindo que elas tenham modelos de bonecas com as quais de fato se identifiquem.

Em breve, Okoya e suas criações irão viajar rumo aos Estados Unidos para reuniões com possíveis clientes. As cidades de Nova York, Chicago, Atlanta, Los Angeles e Atlanta estão entre os destinos. Atualmente, o portal Amazon.com já comercializa os produtos.

VEJA MAIS:Equilíbrio entre vida pessoal e profissional é prioridade para jovens em países emergentes

O fundador da marca revelou como decidiu fabricar bonecas: “Eu entrei no negócio por acaso. Na época, minha filha era bem nova e ela estava passando por uma crise de identidade. Ela desejava ser branca e eu percebi que eu sempre comprava bonecas brancas para ela. Sem notar que isso era relevante. Comecei a ver que a compra das bonecas brancas que fazia com que ela se sentisse dessa maneira. Além da influência da Disney TV, em que a maioria dos personagens também são brancos.”

queens-of-africa-bonecas nigerianas

Depois disso, e observando que não havia nenhuma boneca negra no mercado nigeriano, Okoya decidiu criar a empresa. Parte da produção é fabricada na China e os detalhes, como tranças no cabelo e as roupas, são feitos por comunidades locais de mães que ficam em casa, o que ajuda as mulheres a se empoderarem e receberem recursos financeiros. A cada dois anos, os modelos também passam por mudanças físicas para incluir diferentes tipos de corpo femininos, com o intuito de mostrar que todos os corpos tem a sua beleza.

Apesar de parecer fácil, vender uma boneca negra nem sempre foi simples. O empresário falou sobre as dificuldades enfrentadas: “Há ainda uma mentalidade colonial no país e donos de lojas me falaram muitas vezes que queriam bonecas brancas, pois as que eu tinha não venderiam”. Com 7 anos da marca, a empresa ultrapassou a venda da Mattel na Nigéria, como foi reportado pela Reuters. Em 2016, a demanda caiu devido ao turbulento período econômico que o país enfrenta.

A cultura de bonecas no país ainda é muito ligada aos ricos, mas Okoya afirma que sua marca não é apenas para essa parcela da população. A principal boneca da ‘Queens of Africa’ custa 1.300 Naira (US$ 6,50). Por essa razão, a empresa desenvolveu a Naija Princess, que custa 500 Naira (US$ 2,50) para atingir mais crianças.

Comentários
Topo