Negócios

Polônia está prestes a se tornar o maior polo de startups da Europa

flag-792067_1920-1200x800

De forma lenta, mas eficaz, a Europa está ganhando terreno sobre os Estados Unidos, através de seus empreendedores. A Europa Central e Oriental passaram a ser vistas como um novo centro para investir. A Polônia é um país que vem se destacando, com o crescimento do setor digital e estruturas bem desenvolvidas de startup, além do novo campus do Google, espaço para empreendedores, na capital Varsóvia.

O país é o berço de um número significativo de startups de sucesso. A Brainly, rede social de aprendizado, é uma delas. A companhia declarou ter mais de 40 milhões de usuários espalhados por 35 países. Outra bem sucedida, é a Filmaster, que recentemente adquiriu a Samba TV por mais de US$ 1 milhão.

VEJA MAIS:15 melhores cidades para trabalhar em 2016

Só no ano passado, a DocPlanner, plataforma de agendamento online de consultas médicas, ampliou sua operação para 25 mercados da Europa, África e Ásia. O setor de startups de TI (tecnologia da informação) também se destaca com a Estimote, que criou um sistema, utilizado por muitas empresas de vestuário, para integrar compras online e offline.

No setor de finanças, a VoicePin se destaca com um sistema de segurança através do reconhecimento de voz. Alguns grandes bancos poloneses já aderiram a ele. Para este ano, é bom ficar atento na CallPage, plataforma que facilita a interação entre consumidor e empresa ao oferecer uma ligação gratuita entre as partes sempre que detectar um usuário interessado, e a KoalaMetrics, que promete reunir dados à respeito de diferentes perfis de pessoas, e dessa forma, melhorar a compreensão das empresas sobre o que os clientes desejam.

O país, além de ser rico em inovação tecnológica e ter muitos talentos, também atravessa um momento econômico favorável em comparação aos outros países europeus. Atualmente, o foco da Polônia deve ser ampliar o alcance das startups. Caso o país esteja disposto a atrair fundos de capital, é necessário buscar recursos fora do continente porque só os investimentos da Europa não são suficientes para essa ampliação.

A Polônia figura entre os 20 melhores ambientes para startups do mundo, de acordo com o ranking de 2015 da Compass Startup Ecosystem. Se continuar nesse ritmo de crescimento, o país pode se tornar o primeiro da lista europeia em breve.

Comentários
Topo