Negócios

Tesla é investigada após 1ª morte envolvendo um carro semiautônomo

Divulgação

Divulgação

A Tesla anunciou ontem (30) o primeiro acidente de trânsito com óbito envolvendo um dos carros da montadora. A fatalidade aconteceu na Flórida, nos Estados Unidos.

No dia 7 de maio deste ano, o modelo Tesla S da companhia se chocou contra um caminhão que dobrava à esquerda em uma autoestrada do Estado. Como a lateral do veículo era totalmente branca, o sistema de piloto automático do carro não o identificou e, assim como o próprio motorista, não acionou os freios.

VEJA MAIS: 10 carros-conceito chineses do Salão de Pequim

O piloto automático dos carros semiautônomos funciona de maneira limitada. Em uma autoestrada, por exemplo, o veículo mantém uma distância segura do carro da frente e desvia de outros veículos que estejam em movimento. Os que estão parados não são detectados pela tecnologia.

De acordo com a companhia, a agência de segurança de transporte do país notificou a empresa na quarta-feira (29) de que os modelos semiautomáticos, como o Tesla S do acidente, estão agora sob investigação.

E AINDA: Tesla quer produzir carro que metade da população possa comprar

A fatalidade trouxe à tona o debate sobre os carros pilotados parcialmente por sensores. O principal questionamento é se suas versões beta, como a maioria comercial da Tesla, deveria ser testada, ou não, em vias públicas.

Comentários
Topo