Negócios

Chinês investe 3 bilhões de dólares para bater a Tesla

Reprodução

Reprodução

A LeEco anunciou planos para a construção de uma nova fábrica de carros elétricos na China com um investimento total de US$ 3 bilhões.

A fábrica, localizada em Huzhou, Província de Zhejiang, montará o LeSee “Tesla Killer” e outros carros que ainda não foram anunciados. A fábrica fará parte de um parque industrial, que incluirá um centro de pesquisa e desenvolvimento e instalações para fabricação de baterias e motores elétricos.

LEIA MAIS: Mídia chinesa desmascara ônibus que dribla congestionamento

A construção está prevista para começar no final deste ano ou no início de 2017. A “Fase 1” englobará uma área de mais de 17.000 m² de uma unidade com capacidade para fabricar 200.000 carros por ano. A “Fase 2” dobrará o número de carros para 400.000 unidades, mas não há uma data exata para que isso aconteça.

O anúncio da construção da fábrica foi uma surpresa. A LeEco havia dito anteriormente que queria transferir a produção de carros elétricos para uma fábrica chinesa já existente e, então, focar em design e na produção de softwares. Representantes da empresa já haviam conversado com a Beijing Auto e com a Guangzhou Auto, mas, aparentemente, essas conversas não evoluíram.

E MAIS: Piloto automático da Tesla não é páreo para hackers

Outra questão é de onde o dinheiro virá. A empresa chinesa vem se expandindo com grande velocidade nos últimos anos, gastando bilhões de dólares no processo. A companhia foi fundada em 2004 sob o nome de LeTV, e rapidamente se tornou a maior provedora de vídeos e TV online na China, ganhando a alcunha de “O Netflix Chinês”.

Depois de mudar de nome, a LeEco mudou seu foco de televisões, smartphones, computação em nuvem, futebol, para o mercado imobiliário e, eventualmente, carros. A LeEco, que estreou o LeSee em abril, também é o principal apoiador da Faraday Future (startup norte-americana de tecnologia focada no desenvolvimento de veículos elétricos inteligentes e soluções de mobilidade) e trabalha com a Aston Martin em uma versão elétrica do sedã esportivo Rapide.

LEIA MAIS: 5 mulheres mais ricas da tecnologia

E não há previsão para a LeEco parar. A última aquisição foi a Vizio, fabricante canadense de televisões, por dois US$ 2 bilhões. O valor de mercado da empresa é de cerca de US$ 15 bilhões. Os dois investimentos mais recentes, na Vizio e na fábrica de automóveis, devem adicionar até cinco bilhões ao valor da companhia.

A fábrica se tornará uma realidade ou se tornará mais um castelo chinês? Apenas o tempo dirá, mas, pelo menos, agora há a certeza de que a LeEco leva seus carros elétricos muito a sério.

Comentários
Topo