Negócios

Michael Bloomberg afirma que Trump é um “demagogo perigoso”

(Getty Images)

(Getty Images)

O antigo prefeito de Nova York e bilionário Michael Bloomberg convidou os norte-americanos para votarem em Hillary Clinton, durante discurso na Convenção Nacional Democrata, como a alterativa sã ao candidato do Partido Republicano Donald Trump, a quem se referiu como um “demagogo perigoso”.

Durante sua fala, Bloomberg criticou duramente seu conterrâneo bilionário por sua carreira. “Trump diz que quer administrar o país como administra seus negócios. Deus nos livre!”, disse, fazendo referência aos processos e pedidos de falências no histórico do candidato. “Sou nova-iorquino. Nós reconhecemos um enganador quando vemos um”.


LEIA MAIS: “Baby boomers” investem mais em redes sociais do que os “Millenials”

Bloomberg reconheceu que a ideia de ser um “presidente empresário” é atraente, mas comparou a carreira do candidato com a sua. O ex-prefeito de Nova York, cujo patrimônio líquido é de US$ 47,7 bilhões, quase dez vezes maior do que o patrimônio de Trump, lembrou a todos que o republicano afirmou ter começado sua carreira com um “pequeno empréstimo de um milhão de dólares” de seu pai. “Para dizer a verdade, a coisa mais rica de Donald Trump é sua hipocrisia”, afirmou.


LEIA MAIS: Por que NetSuite voltou a ser propriedade da Oracle

No início de 2016, Bloomberg considerou se candidatar à presidência dos Estados Unidos, mas desistiu no começo de março. Em um post entitulado “O Risco Que Não Vou Correr”, ele explicou que não concorreria à presidência porque sua candidatura poderia aumentar as chances de Ted Cruz ou Donald Trump serem eleitos.

“O fato é que Trump é uma escolha irresponsável e radical. Não podemos fazer escolhas assim”, disse Bloomberg. “Não importa o que você pensa sobre suas políticas, Hillary Clinton entende que a campanha não é um reality show, é a realidade.”

Comentários
Topo