Negócios

Blue Origin anuncia planos de lançar foguete próprio até o fim da década

Blue Origin

Linha de foguetes da Blue Origin, de Jeff Bezos

Mesmo com a Blue Origin testando seu foguete suborbital, New Shepard, para levar cargas comerciais – e pessoas – para o espaço suborbital, nunca foi segredo que Jeff Bezos tinha planos maiores. Porém, até a semana passada ninguém sabia o quão grande eles eram.

Na última semana, Bezos enviou e-mails detalhando seus planos para o novo foguete da empresa – o New Glenn. Assim como o novo New Shepard (e seu rival Falcon 9, da SpaceX), o New Glenn terá uma estrutura de primeira parte (aquela que se desmonta durante a trajetória do foguete) reutilizável para diminuir os custos dos lançamentos. Ele será composto de duas ou três partes.


LEIA MAIS: Conheça Sundar Pichai, o CEO que está mudando os rumos da Google (mais uma vez)

O New Glen de duas partes será usado para lançar satélites e passageiros, diz Bezos, enquanto o foguete de três também será capaz de cumprir missões “beyond-LEO” (além da órbita da Terra).

A primeira parte reutilizável do New Glenn terá sete motores BE-4 da Blue Origin, que devem ser utilizados na nova geração do foguete Vulcano (inspirado em Star trek) da ULA, “joint venture” que fornece serviços de lançamento de espaçonaves para o governo dos Estados Unidos. De acordo com Bezos, o poder combinado de sete motores é capaz de produzir mais de 17,4 milhões de quilos de impulso.


LEIA MAIS: Astronautas terão de lidar com gelo da Antártica para missão em Marte

A segunda parte do New Glenn terá apenas um motor BE-4 e a terceira parte terá um motor BE-3, o mesmo que move o New Shepard.

De acordo com Bezos, a Blue Origin planeja lançar o New Glenn pela primeira vez da base de lançamento da empresa no Cabo Canaveral antes do fim da década. Ele também deixa implícito que os planos não param por aí. “A próxima coisa na nossa prancheta: New Armstrong”, ele escreveu. “Mas essa é uma história para o futuro.”

Comentários
Topo