Negócios

“Acredito em equidade de gênero desde os 5 anos de idade”, diz Jessica Alba

Jessica Alba

Além da carreira de atriz, Jessica Alba tem faturado alto com empreendedorismo (Getty Images)

Nos seus primeiros dias construindo sua empresa, a Honest Co., Jessica Alba se encolhia em cobertores nas salas de conferência, se preparando para mergulhar de cabeça na análise da companhia junto com sua equipe.

Hoje, quatro anos depois, ela arrecadou US$ 100 milhões. Durante a terceira edição do Under 30 Summit, Alba disse à FORBES que ‘’faz o que mais a assusta todos os dias’’. A empresária afirma que sua proposta é mostrar para jovens garotas que algo pode ser feito quando não souberem o que acontecerá no dia de amanhã. Fazer algo em que elas acreditam.

VEJA TAMBÉM: 8 passos para montar uma boa equipe, equilibrada entre homens e mulheres

A jornada de Jessica Alba de atriz a empresária foi contada pela revista em 2015, uma história que começa narrando problemas de saúde na infância como asma e problemas renais, até suas incertezas sobre a saúde de seu primeiro filho, que nasceu quando ela tinha 26 anos.

“Será que meu neném vai ser como eu?’’, se perguntava. Produtos alternativos para bebês sensíveis são difíceis de achar. “Parece que um hippie fez no quintal de casa, ou tinha cheiro de quintal de hippie ou custaria 20 vezes mais caro’’, desabafa a atriz.

CONHEÇA:Com US$ 340 milhões, Jessica Alba entra para lista das empreendedoras mais ricas dos EUA

Mas Alba construiu a Honest Co., com três cofundadores que preencheram as vagas que não eram de sua especialidade. Foi quando descobriu que suas dificuldades e sua carreira bem-sucedida como atriz fizeram parte do caminho que trilhou até o momento. “Superar desafios e descobrir como construir uma carreira em um dos mercados de trabalho mais difíceis que existem, o entretenimento, me deram a confiança de saber que consigo fazer o impossível’’, revela.

Quando seu primeiro pedido de financiamento foi rejeitado, não desistiu. Leva consigo a famosa frase da ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Eleanor Roosevelt: “Nunca permita que uma pessoa te diga não se não tem o poder de dizer sim.’’

Ao permitir que seus cofundadores fossem bem-sucedidos com as conquistas da empresa, Alba descobre que suas conquistas também importam. “Mulheres do time da empresa querem ver uma mulher líder, de boas ideias, que é capaz de sentar à mesa e tomar boas decisões”, declara. Quando foi preciso resgatar fundos extras, a empresária voltou a pedir financiamentos e desta vez, conseguiu.

E MAIS: Twitter adota licença paternidade de 20 semanas no Brasil

Hoje, a Honest Co. vale US$ 1,7 bilhão e além de promover a marca que ama, Alba protege as 500 pessoas que trabalham para ela. “Reforçamos a licença maternidade/paternidade. Quatro meses para mulheres e três meses para homens, e negociaremos caso seja necessário tempo maior. Ser flexível com as pessoas e permitir que tenham suas famílias, faz com que tragam o seu melhor para o ambiente de trabalho.’’

Comentários
Topo