Negócios

General Motors dobra lucro e bate recorde no 3º trimestre

Getty Images

Getty Images

A General Motors dobrou seu lucro líquido a um recorde de US$ 2,8 bilhões no terceiro trimestre, com a ajuda do aumento de vendas de caminhões nos Estados Unidos e da manutenção de resultados sólidos na China, seus dois maiores mercados.

A companhia afirmou que o lucro líquido ajustado por ação foi de US$ 1,72, superando as expectativas de analistas que estimavam US$ 1,44 por ação. A receita atingiu o valor de US$ 42,8 bilhões, sendo o maior já alcançado.

LEIA MAIS: Lucro líquido da GM alcança o recorde de US$ 9,7 bilhões em 2015

“Nosso recorde liderado pelas boas performances nos Estados Unidos e na China refletem nossa determinação com nossos compromissos. Vamos dar continuidade ao plano de obter lucros aos nossos acionistas’’, declarou a executiva-chefe Mary Barra em um comunicado.

Os resultados financeiros da GM foram impulsionados pelo mercado norte-americano, onde os consumidores têm preferência por grandes veículos como picapes. O lucro nos Estados Unidos antes dos juros e dos tributos subiu cerca de US$ 200 milhões para um recorde de US$ 3,5 bilhões.

VEJA TAMBÉM: GM expande serviço de compartilhamento de carros nos EUA

A principal razão para o aumento dos lucros da GM na América do Norte foi a decisão de focar nas vendas individuais de varejo e cortar gastos em vendas para clientes de frotas, como locadoras de veículos. O LAJIR ( lucro antes dos juros e tributos) cresceu 11,2%, que também é um recorde. A empresa aumentou suas ações no mercado de varejo norte-americano em 0,5% este ano, e o preço de  transação cresceu para US$ 35.700. A GM possui 16,5% das ações do mercado da América do Norte.

Na China, onde a General Motors opera em conjunto com fabricantes de automóveis chineses, os lucros foram de US$ 459 milhões, equivalente a este mesmo período no ano passado quando a competição neste mercado se intensificou. A Europa e a América do Sul continuam com números frustrantes devido às incertezas do clima político e econômico, mas a GM melhorou os resultados em ambos os mercados, apesar dos desafios.

O diretor-financeiro Chuck Stevenson afirmou que a GM continuará a se concentrar em melhorar os custos e fortalecer suas marcas para manter as margens de 10 por cento ou mais em 2017.

Comentários
Topo