Negócios

Norte-americana fatura US$ 500 mil por ano com Snapchat

Cyrene Quiamco

Jovem Cyrene Quiamco largou o trabalho para dedicar-se ao Snapchat. Deu certo (Reprodução/UALR)

A web designer de 26 anos Cyrene Quiamco tem 100.000 seguidores no Snapchat. Para a norte-americana, nascida em Little Rock, no Estado do Arkansas, a rede social é muito mais do que uma brincadeira, é trabalho. E ela consegue ganhar um dinheiro considerável com as postagens: até US$ 30.000 por dez segundos na sua história de patrocinadores como a Disney e Walmart.

LEIA MAIS: IPO de US$ 25 bi do Snapchat deve acontecer no começo de 2017

“Comecei a usar o Snapchat com um ano de lançamento, não tinha muitos usuários”, revela a jovem. Ainda como web designer, Quiamco passou a usar a rede social como uma maneira de se fazer arte. Com a conta @cyreneq, ela salvava suas histórias do aplicativo e as postava em seu blog na área de “Snapchat Masterpieces” (“obras-primas do Snapchat”, em tradução livre). “Logo comecei a aparecer em sites de descobertas do aplicativo, como dicas de quem seguir. Foi quando ganhei a primeira onda de fãs.”

Um de seus projetos que ganhou muita exposição foi o “Celebrity Selfie Series”, onde desenhava celebridades ao lado dela como se tivessem tirado uma selfie. O sucesso foi tão grande que a MTV a procurou para tirar foto com as celebridades. Após desenhar o cantor Kevin Jonas, o mesmo a procurou para tirar uma selfie. “Foi como um sonho”, conta.

Quiamco deixou seu trabalho em outubro de 2015 para se dedicar exclusivamente ao Snapchat. “Trabalhar em uma empresa era importante, mas eu estava trabalhando com as ideias de alguém. Trabalhar com sua própria marca lhe proporciona mais liberdade.” Deu certo. Hoje, a jovem ganha cerca US$ 500.000 por ano.

VEJA TAMBÉM: Snapchat ultrapassa os 60 milhões de usuários diários nos EUA e no Canadá

“Ao ajudar outros a crescerem, você cresce também,” afirma Quiamco. “Mesmo que o número de seguidores de uma certa marca seja pequeno, eles serão influenciados pelos meus.” Além de construir uma base de fãs, ela tem parcerias com os snapchaters Mike Platco e Geir Ove Pederson, que colaboram com o canal de Quiamco no Youtube.
“As redes sociais são plataformas que funcionam bem para designers e ilustradores”, continua a jovem. “A audiência cria interesse no conteúdo quando é bem produzido.”

Cyrene Quiamco

Em parceria com empresas como a Disney, Quiamco ganha até US$ 500.000 por ano (Reprodução/Snapchat)

A snapchater tem mais de 70.000 visualizações por dia no aplicativo. O programa “The Voice”, da NBC, e a Disney começaram a lhe dar ideias para novas histórias na rede social.

Quiamco produz de três a quatro histórias patrocinadas por mês, que rendem de US$ 10.000 a US$ 30.000 cada. Apesar de receber e mails diários com ofertas de anunciantes, a web designer procura não saturar o canal. “É sobre você e o que você representa, tenho que ser exigente.” A maioria de suas histórias é como as nossas: posts sobre sua vida.

O equipamento utilizado é relativamente modesto: dois celulares. Um Samsung, que ela afirma ser mais adequado para desenhar detalhes, um tripé e aparelho bluetooth para fotos e vídeos. “Eu sempre escrevo um roteiro antes de gravar para saber exatamente o que eu vou criar.”

Em adição, a norte-americana irá lançar um livro sobre sua jornada com o Snapchat. Quiamco continua à procura por marcas high profile. “Meu melhor conselho é: criar conteúdo bom e sólido. Depois disso, estará apto a vender suas ideias para agências.”

Comentários
Topo