Negócios

CEO da GoPro deixa de ser bilionário após queda de 20% nas ações da empresa

Nick Woodman

CEO da GoPro deixa de ser bilionário após queda de 20% nas ações da empresa (Getty Images)

Nick Woodman, CEO da GoPro, não é mais bilionário. Uma queda drástica nas ações da empresa fez com que ele deixasse de ter mais de US$ 1 bilhão, ontem (03). O terceiro trimestre foi desastroso para a empresa, derrubando as ações da marca em 20% no fechamento do pregão.

Woodman acordou com uma quantia estimada em US$ 1,02 bilhão. Às 18h, com as ações da GoPro a US$ 9,74, sua fortuna havia caído para US$ 947 milhões.

VEJA MAIS: Brasileiro cria câmera que edita vídeos para concorrer com GoPro

A empresa havia anunciado que sua receita no trimestre caiu 40% – foi de US$ 241 milhões, valor muito abaixo dos U$ 316 milhões que os analistas estimavam. Como reflexo, a GoPro perdeu US$ 0,60 por ação – um prejuízo bem superior às estimativas, que giravam em torno de US$ 0,36.

Esta não é a primeira vez que a fortuna de Woodman cruza a linha do bilhão para baixo. Em janeiro deste ano, a GoPro anunciou que as vendas seriam mais baixas que o esperado para o trimestre – e que iria demitir 7% dos seus funcionários. As ações caíram 24%, e a fortuna do CEO caiu para US$ 955 milhões.

LEIA TAMBÉM: Criador da GoPro não é mais um bilionário

Em outubro, Woodman saiu da lista FORBES 400 dos mais ricos dos Estados Unidos. Quando entrou no ranking pela primeira vez, em 2013, tinha um patrimônio líquido de US$ 1,3 bilhão. Em 2015, acumulava US$ 1,75 bilhão.

Comentários
Topo