Negócios

China conclui fusão que criará maior siderúrgica do país

Empresa combinada, que atenderá por Baowu Steel, será a segunda maior siderúrgica do mundo, depois da ArcelorMittal (Getty Images)

Empresa combinada, que atenderá por Baowu Steel, será a segunda maior siderúrgica do mundo, depois da ArcelorMittal (Getty Images)

A fusão entre o Baoshan Iron and Steel Group (Baosteel) e sua rival de menor porte, a Wuhan Iron and Steel, foi formalmente concluída em uma cerimônia em Xangai hoje (1), que deu origem à maior siderúrgica da China.

A empresa combinada, que atenderá por Baowu Steel, terá capacidade anual de produção de cerca de 60 milhões de toneladas, tornando-se a segunda maior siderúrgica do mundo, depois da ArcelorMittal.

RANKING: Países que mais ganharam e perderam milionários em 2016

A Baowu Steel dispõe de um total de ativos avaliado em 730 bilhões de iuanes (US$ 106 bilhões) e uma força de trabalho de 228 mil pessoas, informou a empresa em comunicado.

A fusão entre as duas siderúrgicas foi oficialmente aprovada pelo governo chinês, em setembro, como parte dos esforços do país para racionalizar o setor.

Anteriormente, Baoshan Iron and Steel e Wuhan Iron and Steel, ambas com capital aberto, anunciaram a suspensão das negociações de suas ações enquanto a combinação de negócios estava sendo avaliada por reguladores.

VEJA TAMBÉM: Conheça a maior região metropolitana do mundo

Com planos de colocar 60% da capacidade de produção de aço da China nas mãos das suas 10 maiores empresas até 2025, o país vem encorajando aquisições e fusões no setor de siderurgia há anos.

O gigante asiático também busca reduzir a quantidade de empresas administradas diretamente pelo governo central, como parte de uma reforma abrangente das estatais. O número atual chega a 102, abaixo dos 111 apurados no começo do ano. E, segundo a mídia estatal, é possível que recue para 40.

(Por David Lin e David Stanway)

Comentários
Topo