Negócios

Como a familiar Frescatto tem vencido a crise

Aos 35 anos, Thiago de Luca, descendente do fundador, tem feito mudanças na companhia septuagenária (Stefano Aguiar)

No ano passado, o faturamento da Frescatto Company, uma das maiores produtoras de pescado do país, foi de R$ 560 milhões. Para 2016, mesmo com a crise, a expectativa é de um crescimento de 14%. Essa confiança vem do fato de o faturamento ter crescido 10% em 2015, puxado pela alta no número de clientes e pela diversificação na oferta de itens – além dos ajustes feitos na companhia geridos por seu líder, Thiago de Luca, descendente do “pioneiro” Carmelo de Luca, italiano que desembarcou no Rio de Janeiro, onde iniciou o negócio, em 1945.

LISTA: 10 melhores CEOs do Brasil abaixo dos 40 anos

“Apesar de 2016 estar sendo difícil devido à queda de vendas no varejo e à diminuição do consumo no food service, estamos tendo um ano bem melhor que 2015. Muitos dos ajustes feitos no período estão dando resultado agora: mudança no mix de produtos e regulagem nos níveis de estoques, entre outras alterações importantes para a governança da empresa”, afirma Thiago.

O segmento de pescados, avalia ele, tem um potencial enorme para expandir. Por isso, a organização investirá R$ 25 milhões para ampliar seu parque fabril em Duque de Caxias (RJ). Além disso, serão destinados R$ 5 milhões a um novo centro de distribuição em Brasília. As melhorias se somarão aos dois polos industriais e seis centros de distribuição que a Frescatto já controla.

Qual a receita para crescer? “União, transparência, paixão pelo negócio de pescados e um relacionamento de verdade com nossos stakeholders. Acreditamos que a união entre todos e a transparência na comunicação dos planos e diretrizes para os nossos colaboradores nos permitiram chegar aonde estamos, após 72 anos de história. Hoje somos uma família com mais de mil pessoas nadando na mesma direção e trabalhando juntas para alcançar os nossos objetivos.”

RANKING: 70 maiores bilionários do Brasil em 2016

Aos 35 anos, Thiago já conhece bem – como um velho capitão – o mar por onde navega: “Em uma economia que muda de maneira tão rápida quanto a nossa, em um mundo onde a velocidade da comunicação não para de aumentar, o sucesso não é um local aonde chegamos ou um prêmio que fica em uma estante para admirarmos. O sucesso tem que ser construído todos os dias, por todos os que estão ao nosso lado e têm o mesmo objetivo em mente”.

Para ele, o papel de um líder nesse processo é “incentivar e apoiar os colaboradores para que todos nadem na mesma direção”. Para conseguir esse sincronismo, “para que as pessoas acreditem em você, nos objetivos e metas que você estipula, uma das características mais importantes é a humildade”, diz Thiago, explicando que isso significa ouvir todos os dias, com atenção, as demandas da equipe.

VEJA TAMBÉM: 11 dicas para crescer durante a crise, pelo fundador da Chilli Beans

“Os valores da Frescatto se confundem com os valores que aprendi em casa, com meu pai e minha mãe, meus tios e tias e meus saudosos avós”, afirma Thiago. “Aprendemos a andar juntos e a nos mantermos unidos em todos os momentos, principalmente nas dificuldades, a respeitar as diferenças, a natureza e o nosso corpo, para que a vida seja mais leve e saudável. Acreditamos que boas práticas nos levam aos resultados – nada cai do céu. São esses valores que eu quero passar adiante para minha filha e meu filho, e luto para que essa seja a cultura de toda a empresa.”

Comentários
Topo