Negócios

Brasileira BRF está no ranking das empresas que mais se preocupam com o bem-estar dos animais de produção

BRF

BRF é uma das empresas que mais se preocupam com bem-estar de animais de produção (Divulgação)

A quinta versão do Business Benchmark on Farm Animal Welfare (BBFAW), relatório global produzido por meio de uma parceria entre as organizações World Animal Protection, Compassion in World Farming e Coller Capital, divulgado na última segunda-feira (23/01), revelou as companhias que atingiram as maiores marcas no gerenciamento e na divulgação de práticas que promovem o bem-estar de animais de produção.

Atualmente, 13 empresas ocupam os dois patamares mais altos da classificação (que vai até o nível 6) graças ao seu comprometimento e ao estabelecimento de sistemas e processos de gestão, entre elas a multinacional brasileira BRF, que agora faz parte do nível 2. As demais ocupantes da lista são a Cranswick (Reino Unido) e a Migros (Suíça) – ambas ganharam uma posição e chegaram ao nível 1 – , a Coop Group (Suíça), a Marks & Spencer (Reino Unido), a Noble Foods (Reino Unido) e a Waitrose (Reino Unido) – todas mantiveram o nível 1 -, além de Cargill (EUA), Co-op (Reino Unido), Greggs (Reino Unido), McDonald’s (EUA), Tesco (Reino Unido) e Unilever (Países Baixos), todas no nível 2. A brasileira Marfrig, que no ano passado havia ganho uma posição e chegado ao nível 2, aparece agora no nível 4.

LEIA MAIS: Como a BRF transformou-se na maior exportadora de carne de frango do mundo

O novo levantamento revelou, ainda, que 73% das empresas analisadas publicaram políticas de bem-estar animal (contra 46% em 2012) e 65% das organizações divulgaram metas para promover o bem-estar animal (índice que em 2012 era de 26%).

“O tema ainda não é de alta prioridade para grande parte das empresas, ou seja, há um longo caminho a percorrer. Mas é ótimo perceber que há um grupo crescente trabalhando para melhorar esses padrões”, disse José Rodolfo Ciocca, gerente de Campanhas HSA (Humane and Sustainable Agriculture) da World Animal Protection.

LEIA TAMBÉM: Bill Gates doa cerca de 100 mil frangos na África

As tendências dos consumidores é preferir cada vez mais empresa que se preocupam com a questão do bem-estar animal e a origem dos produtos que eles consomem, dando preferência para companhias que se preocupam com essa questão. Em dezembro do ano passado, um estudo da World Animal Protection descobriu que 82% da população brasileira daria preferência para produtos com um selo de bem-estar animal se houvesse esse tipo de separação nos mercados.

A lista 2016 da BBFAW analisou 99 grandes empresas alimentícias do mundo, 12 organizações a mais do que em 2015. As companhias pertencem aos três maiores setores deste mercado: restaurantes e bares, varejistas e atacadistas e produtores e fabricantes. As empresas são classificadas de acordo com a sua responsabilidade e comprometimento com o bem-estar dos animais de criação. As categorias analisadas para a elaboração do ranking são Compromisso e Política de Gestão, Governança e Implementação de Políticas, Liderança e Inovação e Relatórios de Desempenho e Impacto, e todas as informações foram retiradas e dados publicados pelas companhias.

Comentários
Topo