Negócios

Ford cancela investimento de US$ 1,6 bilhão no México

Donald Trump

Donald Trump faz comentário polêmico sobre importações do México (Getty Images)

Após comentário polêmico feito pelo presidente eleito Donald Trump ontem (3) no Twitter, a Ford cancelou seus planos de abrir uma fábrica de US$ 1,6 bilhão em San Luis Potosi, no México.

Donald Trump está cumprindo seu discurso anti-México. Ele publicou na sua conta na rede social que “A General Motors está enviando modelos do Chevy Cruze, feitos no México, para concessionárias dos EUA – com isenção de impostos através da fronteira. Faça nos Estados Unidos ou pague impostos!”. Algumas horas depois, a Ford anunciou que estaria desistindo do seu plano de investimento na cidade mexicana.

LEIA MAIS: 74 pessoas mais poderosas do mundo em 2016

Entretanto, apesar da coincidência, o CEO da companhia, Mark Fields, afirmou que a decisão não foi tomada como resultado de negociações com Trump.

O presidente eleito já havia ameaçado a Ford ao afirmar que os carros do México estariam sujeitos a uma nova taxa de importação caso fossem vendidos nos Estados Unidos. “Deixe-me dar as más notícias: todo carro, todo caminhão e toda peça que atravessar a fronteira, nós vamos cobrar uma taxa de 35% – OK? – e essa taxa será paga simultaneamente com a transação”, afirmou Trump enquanto ainda estava na corrida presidencial.

LEIA TAMBÉM: Conheça o gabinete de US$ 4,5 bilhões de Donald Trump

Até recentemente, a Ford estava incomodada com as críticas de Trump, citando o fato de que eles investiram mais de US$ 10 bilhões nos Estados Unidos desde 2011, e que 80% dos funcionários norte-americanos e 97% dos engenheiros estão baseados no país. Entretanto, Trump sempre insistiu para que a Ford parasse de produzir no México. “Você acha que eu vou receber crédito por manter a Ford nos EUA? Quem se importa, meus apoiadores sabem a verdade”, tuitou o presidente eleito.

Agora, com o último anúncio da Ford, o discurso de Trump parece coincidir cada vez mais com a realidade. Como candidato, o republicano prometeu adotar uma postura dura em relação ao comércio e colocar os interesses dos Estados Unidos em primeiro lugar.

Comentários
Topo