Valor de mercado da Microsoft atinge US$ 500 bi pela 1ª vez desde 2000

Microsoft ainda fica atrás da Apple, com valor de mercado de cerca de US$ 642 bilhões, e da dona do Google, a Alphabet, com pouco mais de US$ 570 bilhões (Getty Images)
Microsoft ainda fica atrás da Apple, com valor de mercado de cerca de US$ 642 bilhões, e da dona do Google, a Alphabet, com pouco mais de US$ 570 bilhões (Getty Images)

O valor de mercado da Microsoft atingiu US$ 500 bilhões pela primeira vez desde 2000 hoje (27), após as ações da gigante de tecnologia reagirem positivamente a outro resultado trimestral acima do esperado em Wall Street.

Os papéis da maior empresa de software do mundo avançaram mais de 2%, no início do pregão, elevando para US$ 510,37 bilhões o valor de mercado da companhia.

A última vez que a Microsoft atingiu esse patamar foi em março de 2000, durante o auge da bolha de internet, quando o grupo norte-americano chegou a valer pouco mais de US$ 550 bilhões, de acordo com dados da Thomson Reuters.

LEIA MAIS: Microsoft continuará investindo mais de US$ 1 bi por ano em segurança digital

Apesar da valorização, a Microsoft ainda fica atrás da Apple, com valor de mercado de cerca de US$ 642 bilhões, e da dona do Google, a Alphabet, com pouco mais de US$ 570 bilhões.

Na véspera, a Microsoft reportou lucro e receita trimestrais maiores que o previsto por analistas devido principalmente ao crescimento rápido dos negócios de computação em nuvem. A empresa superou as previsões de Wall Street em sete dos últimos oito trimestres.

O presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella, vem se esforçando para revigorar as operações da empresa desde que assumiu a liderança quase três anos atrás, ajudando a construir mais credibilidade em torno da companhia em serviços de nuvem.

VEJA TAMBÉM: Novo estudo aponta que senhas continuam tão ruins quanto as de 2015

Em fevereiro de 2014, quando Nadella assumiu o cargo, a ação da Microsoft operava em torno de 34 dólares e o valor de mercado da empresa era de cerca de US$ 315 bilhões, conforme a Thomson Reuters.

Pelo menos 11 corretoras elevaram o preço-alvo do papel da Microsoft, elevando a média para US$ 68,50, de US$ 68. Dos 37 analistas que acompanham a ação, 27 atribuíam “compra” ou superior, oito apontavam “manutenção” e dois “venda”.

(Por Supantha Mukherjee)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).