Negócios

10 erros cometidos nas redes sociais que podem destruir o seu negócio

Assim como é importante estar aberto às novas tendências das redes sociais, também é essencial renovar constantemente a estratégia nessas plataformas para evitar erros. Quando você está muito focado no seu plano, fica difícil notar falhas pequenas, mas muita perigosas para o negócio. Portanto, quanto mais o ano avança, mais importante é tomar consciência para mudar – antes que seja tarde.

LEIA MAIS: 5 maneiras de praticar o marketing nas redes sociais

Veja na galeria de fotos 10 erros nas redes sociais que podem estar destruindo seu negócio:

  • Plataforma cruzada de publicação

    Há alguns anos, quando a programação de publicações e as plataformas cruzadas surgiram, não se falava em outra coisa. Esses softwares, até bastante simples, permitem que o conteúdo publicado em uma rede social se multiplique para outras plataformas. Mas, embora esses dispositivos permitam uma economia significativa de tempo, eles não são efetivos no uso das redes sociais.

    O que funciona no Twitter, pode não funcionar no Facebook, no Instagram ou no LinkedIn. As pessoas consomem tipos diferentes de conteúdos em cada uma das plataformas. Republicar uma postagem automaticamente em outras contas é preguiçoso e mostra que você não entende as capacidades específicas de cada plataforma. Tire um tempo extra e otimize o conteúdo para cada um das redes.

  • Roubar conteúdo (sem colocar os créditos)

    Se você está fazendo o download de memes ou vídeos – ou se você está roubando publicações para suas redes sociais – é hora de parar. Além de ser constrangedor caso você seja pego, não pedir permissão ou não dar os créditos apropriados pode causar um problema jurídico. Há muitos casos de empresas processadas por violações de direitos autorais principalmente em fotos e vídeos. Conclusão: é melhor não postar nada do que postar um conteúdo roubado.

  • Compartilhar links de vídeos no Facebook

    Estamos em 2017 e o volume de upload de vídeos no Facebook já ultrapassou o do YouTube. Embora este último ainda tenha seus benefícios, ignorar o poder da rede criada por Mark Zuckerberg é um grande erro. Os usuários do Facebook interagem muito mais com posts que têm vídeos do que com postos que têm apenas fotos ou o link para o vídeo. Portanto, evite os links e faça o upload do vídeo direto no Facebook para aumentar o engajamento.

  • Colocar hashtags demais

    Colocar hashtags demais é algo que demonstra desespero e pode soar como spam. Se você for usá-las em uma publicação, tenha bom gosto e aplique apenas em plataformas que realmente suportam a realização de pesquisas por meio desse recurso. No LinkedIn, por exemplo, é preciso ter cuidado, pois as hashtags só aparecem como opções de pesquisas no mobile. Além disso, seja realista sobre o potencial tráfego gerado com as hashtags. Se o tema é um trending topic no Twitter, por exemplo, vale a pena usá-las. Se for para tentar vender o seu produto, não espere milhares de acessos.

  • Filmar na vertical

    Esta é uma dica simples, mas muito importante. Se você está fazendo um vídeo com o seu celular como uma ação de marketing para as redes sociais, certifique-se de segurar o aparelho horizontalmente. Todo mundo já teve a oportunidade de ver um filme mal feito, cheio de tremores e com aquelas barras pretas no topo e nas laterais. Não seja esse tipo de pessoa. Antes de começar a gravar, certifique-se de que seu celular esteja na horizontal e no modo “paisagem”. É claro que existem muitas tendências para vídeos atualmente, mas filmagem vertical não é uma delas.

  • Não compartilhar conteúdos do site nas redes sociais

    O tráfego gerado a partir das suas redes sociais é uma parte importante do algoritmo de classificação de pesquisa do Google. Então, agarre toda e qualquer oportunidade para levar seus seguidores do Twitter e seus fãs do Facebook para o seu site. Se você não está compartilhando todos os artigos publicados no seu portal nas suas redes sociais, você está cometendo um grande erro. Você não está apenas fazendo uma má gerência do conteúdo, como também não está fazendo um bom uso dos mecanismos de busca. Compartilhe o conteúdo do seu site nas redes sociais e dê aos leitores e usuários uma razão para eles visitarem o seu endereço eletrônico.

  • Não ter botões de compartilhamento

    A mesma coisa acontece com os botões para compartilhar rapidamente páginas nas redes sociais. Tenha um simples botão no seu site ou na sua página pode aumentar o seu tráfego social e sua influência digital. Adicione essa ferramenta gratuitamente ou peça para o seu webdesigner.

  • Falar a língua das novas gerações

    Todas as marcas estão tentando “descobrir” como vender de modo eficiente para as “gerações mais novas”. Como essa é uma área ainda meio nebulosa, uma armadilha comum está ganhando força. Especialmente no Twitter.

    Uma marca vê uma hashtag ou um trending topic e imagina que se ela também usar uma linguagem “descolada”, os mais jovens se interessarão imediatamente. Entretanto, após algum tempo, isso não funciona mais. A empresa não vai apenas irritar sua audiência principal, como também vai acabar se tornando irrelevante para a maioria dos jovens. Portanto, mantenha-se autêntico e descubra meios mais criativos de atingir a nova geração.

  • Curtir e comentar excessivamente no LinkedIn

    Todos nós temos um contato no LinkedIn que não sabe que tudo o que ele “curte” e “comenta” é mostrado publicamente para toda a rede. Ou talvez ele até saiba, mas não se importa se a sua comunidade tem acesso à curtidas desconfortáveis, desnecessárias e até embaraçosas.

    A realidade é que, ao mesmo tempo em que o LinkedIn é uma ferramenta valiosa, ele também é uma rede social mais fácil de incomodar. As pessoas odeiam quando o LinkedIn é usado de modo incorreto e detestam ser acionadas por bobagens. Portanto, seja cuidadoso com as “curtidas”. Se você não consegue se controlar, pelo menos use eo recurso de esconder suas atualizações.

  • Gastos excessivos com anúncios

    O último – e mais caro – erro nas mídias sociais é gastar cegamente com publicidade para tentar crescer. Só porque o marketing no Facebook é barato, isso não significa que colocar anúncios aleatórios vai aumentar o engajamento.

    Sim, ter engajamento é um ótimo sinal, mas gastar com anúncios para suprir a falta de uma estratégia real pode prejudicar seriamente o negócio. Entenda seu público, seus objetivos, sua audiência e seu conteúdo antes de colocar dinheiro em publicidade. E avalie os resultados de cada anúncio.

Plataforma cruzada de publicação

Há alguns anos, quando a programação de publicações e as plataformas cruzadas surgiram, não se falava em outra coisa. Esses softwares, até bastante simples, permitem que o conteúdo publicado em uma rede social se multiplique para outras plataformas. Mas, embora esses dispositivos permitam uma economia significativa de tempo, eles não são efetivos no uso das redes sociais.

O que funciona no Twitter, pode não funcionar no Facebook, no Instagram ou no LinkedIn. As pessoas consomem tipos diferentes de conteúdos em cada uma das plataformas. Republicar uma postagem automaticamente em outras contas é preguiçoso e mostra que você não entende as capacidades específicas de cada plataforma. Tire um tempo extra e otimize o conteúdo para cada um das redes.

Comentários
Topo