Negócios

6 bilionários que fizeram sua fortuna com videogames

O segmento de videogames registra, ano após ano, índices de crescimento cada vez maiores ao mesmo tempo em que os jogos se tornam onipresentes – eles estão nas salas de estar, nos celulares, nos aparelhos de realidade virtual e em vários outros lugares. O sucesso dessa indústria reflete-se na mais recente lista de bilionários publicada por FORBES, já que há nela um número significativo de pessoas que fizeram sua fortuna a partir deste mercado, seja diretamente, desenvolvendo jogos, ou indiretamente, fornecendo uma plataforma para eles.

LEIA MAIS: 20 maiores bilionários do mundo em 2017

Veja na galeria de fotos 6 bilionários que fizeram sua fortuna a partir de videogames:

  • Bill Gates, US$ 86,2 bilhões

    Bill Gates, a pessoa mais rica do mundo, conta com aproximadamente 13% de sua fortuna total vinda da Microsoft, a gigante de software cofundada por ele em 1975. Apesar de a companhia ter feito tanto sucesso com sistemas operacionais e softwares voltados para negócios, ela também é uma das principais desenvolvedoras de videogames do mundo graças ao Xbox. Em seu último trimestre financeiro, a Microsoft ganhou mais de US$ 3 bilhões só com jogos – cerca de 14% de sua receita total.

  • William Ding, US$ 17,3 bilhões

    O fundador da gigante chinesa de internet Netease também foi o primeiro bilionário de videogames do país. Além de lançar jogos próprios localmente, a empresa se associou a Activision Blizzard para distribuir games como World of Warcraft e Hearthstone na China. A Netease também é licenciada exclusiva da Minecraft no país. O negócio está crescendo, como podemos constatar pelo patrimônio líquido de Ding: US$ US$ 2 bilhões desde que FORBES publicou sua lista das pessoas mais ricas da China em outubro de 2016.

  • Kwon Hyuk-Bin, US$ 4,9 bilhões

    Durante os 15 anos desde que Kown Hyuk-Bin fundou a Smilegate, a empresa cresceu e se tornou uma das maiores companhias de jogos da Coreia do Sul. O maior sucesso da empresa é o CrossFire, o jogo de tiro online em primeira pessoa mais popular do mundo. Apesar de ter sido lançado há uma década, o game ainda é um sucesso. As vendas da companhia em 2016 foram de US$ 572 milhões – 10% maior na comparação com 2015.

  • Gabe Newell, US$ 4,1 bilhões

    Gabe Newell gerencia a Valve Corporation, a criadora de algumas das franquias mais icônicas da história recente de jogos dos EUA, incluindo Half-Life, Portal e Left for Dead. Ela também é uma das maiores distribuidoras de jogos para computador, graças a sua plataforma Steam. Além de tudo isso, a companhia está à frente de várias áreas dessa indústria, como a de realidade virtual, graças a sua parceria com a HTC para criação do óculos Vive.

  • Kim Taek-Jin, US$ 1,2 bilhão

    Kim Taek-Jin é o fundador e CEO da NCSOFT, uma das maiores editoras de jogos da Coreia do Sul. O foco principal da empresa é desenvolver produtos para múltiplos jogadores, como o Guild Wars e o Blade & Soul. A NCSOFT oferece serviços online de gaming para jogadores em mais de 60 países. Em 2016, a receita da empresa foi de US$ 880 milhões, a maior até o momento.

  • Kagemasa Kozuki, US$ 1,1 bilhão

    O fundador e presidente da gigante japonesa de videogames Konami não pretendia fazer um fortuna neste ramo. Quando fundou a Konami, em 1969, ela era uma empresa de reparo de jukebox e aluguel. No final dos anos 1970, entretanto, Kozuki moveu sua companhia para a nascente indústria de games, fabricando máquinas de fliperama. Durante os anos 1980, a companhia começou a lançar jogos para o sistema Nintendo e o negócio decolou – com franquias como Castlevania, Contra e Metal Gear, entre outros. A empresa continua forte nos dias atuais – suas ações aumentaram 60% em relação ao ano passado e sua receita para o ano fiscal até agora é de US$ 1,5 bilhão.

Bill Gates, US$ 86,2 bilhões

Bill Gates, a pessoa mais rica do mundo, conta com aproximadamente 13% de sua fortuna total vinda da Microsoft, a gigante de software cofundada por ele em 1975. Apesar de a companhia ter feito tanto sucesso com sistemas operacionais e softwares voltados para negócios, ela também é uma das principais desenvolvedoras de videogames do mundo graças ao Xbox. Em seu último trimestre financeiro, a Microsoft ganhou mais de US$ 3 bilhões só com jogos – cerca de 14% de sua receita total.

Comentários
Topo