Negócios

4 maneiras de usar a publicidade nativa em 2017

Com o bloqueio das propagandas pelos consumidores e usuários online sempre que possível, a publicidade nativa assume um papel muito mais relevante em 2017. Isso porque quando o anúncio parece pertencer ao conteúdo que o potencial consumidor escolheu ver, consegue-se um engajamento muito maior, que gera cliques e, consequentemente, vendas.

LEIA TAMBÉM: Jovens brasileiros lembram mais da publicidade no Facebook do que na TV aberta

Veja 4 maneiras de usar a publicidade nativa em 2017:

  • 1. Conteúdo gerado pelo usuário

    Os consumidores atuais respondem ao que eles percebem como algo autêntico, demonstrando sua lealdade às marcas que consideram ter essa característica. Quando se deparam com outras pessoas depositando confiança em uma marca, eles sentem uma espécie de permissão para confiar também. Você pode gerar esse tipo de confiança e fidelidade ao incorporar conteúdo gerado pelo usuário em sua publicidade nativa. Considere isso um tipo de marketing boca-a-boca, que permite que uma pessoa fale da sua marca para o vizinho.

    Suas plataformas de mídia social são ótimos lugares quando se quer atrair conteúdo gerado pelo usuário, mas não se contente só com posts no Facebook ou tuítes. Tome atitudes proativas para estimular a criação de conteúdo gerado pelo usuário ao promover concursos e enquetes. Jason Keith, vice-presidente da empresa de análise e estratégia Digitas, sugere pesquisas de comportamento para gerar conteúdo. Foque em medidas de engajamento e interação em vez de, simplesmente, analisar taxas de cliques para ver como os clientes estão respondendo.

  • 2. Faça algo curto

    Se você promove conteúdo por meio de um widget ou tuíte, você quer manter a publicidade nativa curta. Até menor do que você achava que precisava. Pense no tempo que leva para checar algo no Snapchat e use isso como um referencial. Utilize vídeos e outras ferramentas visuais para conseguir a atenção do usuário e, novamente, mantenha suas ações curtas. Muitos usuários clicam em um vídeo antes de assisti-lo apenas para checar o tempo de duração e desistem se for algo que ultrapasse um minuto.

    Manter sua publicidade nativa curta não significa que você não consiga contar uma história. Pense no conteúdo que você quer comunicar e dose em pequenas partes nas plataformas que você escolheu.

  • 3. Faça sua publicidade nativa atraente também para o mobile

    Vladimir Bashkin, diretor de desenvolvimento de negócios da rede de anúncios nativos Adnow, aponta que é de extrema importância ter certeza de que todo seu conteúdo, inclusive sua publicidade nativa, seja pensado em formato mobile. Isso porque as pesquisas indicam uma perspectiva de crescimento de tráfego no formato de 800% no próximo ano. Publicidade nativa para algumas plataformas como Twitter ou Snapchat, obviamente, devem ser pensadas diretamente para os formatos mobile, mas mantenha essa necessidade em mente enquanto planeja suas campanhas nativas. Se o seu consumidor não consegue ler o conteúdo em uma pequena tela de iPhone, provavelmente ele não vai clicar para acessar a mensagem que você está querendo passar.

  • 4. Personalize seu conteúdo de acordo com seus canais

    Pode parecer óbvio sugerir o uso de múltiplos canais para entregar sua publicidade nativa, mas essa decisão, na verdade, complica suas tarefas de visualização e de design. Toda a ideia da publicidade nativa é que ela se encaixe perfeitamente com o restante do conteúdo do site. Isso significa criar anúncios nativos exclusivamente para cada uma das plataformas adotadas.

    Muitos editores trabalham em conjunto com os publicitários para ajudar no desenvolvimento de propaganda nativa que se adapte ao conteúdo do site, do ponto de vista editorial e de design. A abordagem deve variar se o anúncio for totalmente integrado ao site ou se o clique levar o usuário para um ambiente diferente.

    Customizar seu conteúdo também é vital quando você está aprimorando as distintas plataformas de mídia social. Todas as grandes, de Facebook a Pinterest ou LinkedIn, permitem que você insira conteúdo nativo, frequentemente de maneiras diversas. Faça uma pesquisa de mercado para entender qual plataforma seus possíveis clientes estão usando. Não faz sentido, por exemplo, colocar conteúdos para o Pinterest se o seu público não estão lá. A maioria das plataformas pode te fornecer uma ampla quantidade de dados para ajudá-lo a tomar as decisões corretas.

    Com o crescimento e sofisticação da publicidade nativa, a marcas têm a oportunidade de fazer parte desse cenário inovador e expandir-se. Foque na criação e na entrega de uma mensagem autêntica pelos canais corretos e procure por uma nova e entusiasmada resposta de seus clientes em potencial.

1. Conteúdo gerado pelo usuário

Os consumidores atuais respondem ao que eles percebem como algo autêntico, demonstrando sua lealdade às marcas que consideram ter essa característica. Quando se deparam com outras pessoas depositando confiança em uma marca, eles sentem uma espécie de permissão para confiar também. Você pode gerar esse tipo de confiança e fidelidade ao incorporar conteúdo gerado pelo usuário em sua publicidade nativa. Considere isso um tipo de marketing boca-a-boca, que permite que uma pessoa fale da sua marca para o vizinho.

Suas plataformas de mídia social são ótimos lugares quando se quer atrair conteúdo gerado pelo usuário, mas não se contente só com posts no Facebook ou tuítes. Tome atitudes proativas para estimular a criação de conteúdo gerado pelo usuário ao promover concursos e enquetes. Jason Keith, vice-presidente da empresa de análise e estratégia Digitas, sugere pesquisas de comportamento para gerar conteúdo. Foque em medidas de engajamento e interação em vez de, simplesmente, analisar taxas de cliques para ver como os clientes estão respondendo.

Comentários
Topo