Negócios

5 ações mais atraentes da carteira de Bill Gates

Bill Gates, cofundador da Microsoft, é o homem mais rico do mundo, com patrimônio de US$ 86 bilhões. Ele também é um dos maiores filantropos do planeta, no comando da Fundação Bill e Melinda Gates ao lado de sua esposa. De acordo com o site da NASDAQ, a bolsa de valores das empresas de tecnologia, as atividades da fundação são financiadas por uma holding – estrutura empresarial que agrupa várias companhias – com ativos de investimentos doados por Gates. A holding também recebe doações do bilionário Warren Buffett. Para sua comodidade, Gates também é dono da Cascade Investment, uma empresa de gestão patrimonial comandada por Michael Larson.

VEJA TAMBÉM: O livro que, segundo Bill Gates e Warren Buffett, você precisa ler

Se existe algo em comum nos portfólios de ambas as entidades, é que Bill Gates dá preferência a modelos simples de negócios, capazes de gerar fluxos de caixa seguros, afirma Brian Bollinger, presidente da Simply Safe Dividends, que monitora as ações de Gates. “Larson está focado, principalmente, no buy-and-hold (estratégia de investimento de longo prazo)”, disse Bollinger.

Sem dúvida, Bill Gates está mais preocupado com a preservação do capital do que com a rápida valorização. Ter ações de dividendos ajuda, porque adicionam lastro a um portfólio quando o mercado fica conturbado.

LEIA MAIS: Warren Buffett e Bill Gates ensinam 5 lições sobre o mundo dos negócios

Depois de peneirar as participações públicas em carteiras de empresas e de entidades de caridade, identificamos as cinco mais atraentes ações do portfólio de Bill Gates.

  • Ecolab

    A Ecolab fornece tratamento de água e outros serviços de manutenção em escala industrial para o segmento de petróleo e gás. Isso significa que a fortuna de Gates diminui quando empresas de energia cortam seus gastos para baixar os preços dos produtos. O atual rendimento é modesto, mas, no longo prazo, a Ecolab provou ser uma boa aposta. A empresa é integrante do Dividend Aristocrats, um grupo da Standard & Poor’s 500 que mede o desempenho das empresas que aumentam seus dividendos anualmente por, pelo menos, 25 anos consecutivos.

    A holding de Gates, que financia o trabalho da fundação, possui mais de 4 milhões de ações da Ecolab. Mais de 28 milhões de ações estão com a Cascade Investment.

  • UPS

    As gigantes do setor de entregas United Parcel Service (UPS) e FedEx tem desfrutado por muito tempo de uma ampla vantagem que as protege da concorrência. Construir uma rede global de entrega é complicado e muito caro. Analistas da UBS, empresa especializada em serviços financeiros, acreditam que a Amazon.com pode emergir como uma rival expressiva em um futuro próximo, mas, por enquanto, a UPS parece estar segura. O mesmo acontece com seus dividendos, que a empresa tem aumentado ano após ano desde 2002, com exceção de 2009, quando manteve seus pagamentos estáveis enquanto a economia mundial lutava para se recuperar. A FedEx também tem um bom histórico de aumentos regulares de dividendos, mas seu atual rendimento é muito inferior ao da UPS.
    A holding de Bill Gates possui cerca de 4,5 milhões de ações da UPS e 3 milhões de ações da FedEx. As empresas não fazem parte do portfólio da Cascade.

  • Walgreens Boots Alliance

    A maior cadeia de drogarias dos Estados Unidos está prestes a ficar ainda maior. Um acordo para comprar a Rite Aid é esperado para este ano, com a adição de milhares de novas lojas às 13 mil que a Walgreens já possui em 11 países. A companhia começou com uma única farmácia, criada em 1901. Os dividendos aumentaram todos os anos desde 1975. Em 2014, a empresa passou por uma fusão com a Alliance Boots.

    A participação de Gates na Walgreens – cerca de 3,5 milhões de ações – se dá por meio da holding. A Cascade não possui ações na rede de farmácias.

  • Walmart

    Warren Buffett vendeu quase todas as ações que a sua Berkshire Hathaway possuía no Walmart até o final de 2016, em grande parte por causa da implacável pressão competitiva da Amazon.com. Bill Gates insiste em continuar com as suas. Talvez porque existam bons motivos para ter paciência com a gigante de hipermercados, de acordo com Bollinger. “Eu ficaria surpreso se Larson continuasse com o Walmart por mais um ou dois anos, mas também não existe uma urgência para sair hoje. Os preços das ações estão em dois dígitos e o Walmart ainda está tirando proveito de um negócio resistente a recessões.”

    A holding de Gates possui, aproximadamente, 12 milhões de ações do Walmart, enquanto a Cascade não possui nenhuma.

  • Waste Management

    As receitas da Waste Management não são particularmente sensíveis aos ciclos econômicos por uma única razão: sempre vai existir lixo. Essa certeza ajudou a companhia a aumentar seu dividendo ano após ano desde 2004, intervalo no qual está inserida a Grande Recessão, período de crise no mercado imobiliário americano. A empresa também gera altas quantias de dinheiro, o que deve garantir os pagamentos futuros.

    A Cascade possui mais de 13 milhões de ações da empresa e a holding de Gates conta com outras 19 milhões.

Ecolab

A Ecolab fornece tratamento de água e outros serviços de manutenção em escala industrial para o segmento de petróleo e gás. Isso significa que a fortuna de Gates diminui quando empresas de energia cortam seus gastos para baixar os preços dos produtos. O atual rendimento é modesto, mas, no longo prazo, a Ecolab provou ser uma boa aposta. A empresa é integrante do Dividend Aristocrats, um grupo da Standard & Poor’s 500 que mede o desempenho das empresas que aumentam seus dividendos anualmente por, pelo menos, 25 anos consecutivos.

A holding de Gates, que financia o trabalho da fundação, possui mais de 4 milhões de ações da Ecolab. Mais de 28 milhões de ações estão com a Cascade Investment.


Comentários
Topo