Wall Street não pune United Airlines por retirada de passageiro do avião

iStock
As ações da United Airlines foram pouco afetadas pelo incidente (iStock)

Enquanto a United Airlines se encontra em meio a um pesadelo de relações públicas depois que o médico David Dao foi retirado, à força, de um avião da companhia, o mercado financeiro vive dias de tranquilidade.

LEIA MAIS: 10 melhores companhias aéreas do mundo

Depois de caírem mais de 4% no pregão de segunda-feira (10), o primeiro dia de negociação depois do incidente, as ações da United Airlines recuperaram grande parte de seu valor. Neste momento, elas estão menos de 3% mais baixas do que na última sexta-feira (7).

Além disso, desde o incidente, não houve mudança no short interest (razão entre a quantidade de ações de aluguel e a quantidade de ações outstanding da empresa). Dados disponibilizados para o “Bussiness Insider” por analistas financeiros da S3 Partners mostram que o short interest na United foi relativamente uniforme em abril, abaixo de US$ 31 milhões ou 3%.

VEJA TAMBÉM: Nova regra para aéreas brasileiras não deve aumentar número de rotas

De acordo com a S3, o short interest no setor das companhias aéreas como um todo caiu US$ 85,2 milhões na última semana, diminuindo para US$ 5,1 bilhões.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).