Negócios

Itaú Unibanco compra 49,9% de participação na XP Investimentos

(iStock)

Valor da negociação ficou em R$ 6,3 bilhões (iStock)

Após dias de negociações – e muita especulação -, o Itaú Unibanco anunciou em fato relevante, na noite desta quinta-feira (11), a aquisição de 49,9% do capital da XP Investimentos. O banco vai desembolsar R$ 6,3 bilhões na operação, sendo R$ 5,7 bilhões na compra de ações – o equivalente a 30,1% dos papéis ordinários – e R$ 600 milhões em aporte de capital. O acordo ainda será analisado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), autarquia vinculada ao Ministério da Justiça que fiscaliza e previne abuso de poder econômico no mercado.

VEJA TAMBÉM: BB registra queda e Itaú vira o maior banco do país por ativos

Os sócios da XP Investimentos continuarão à frente do negócio, assim como serão mantidos os produtos e acordos comerciais com os atuais parceiros. A negociação também estabelece duas aquisições adicionais do banco na corretora: 12,5% em 2020 e mais 12,5% em 2022, elevando a participação do Itaú Unibanco a 74,9% na corretora em cinco anos. Os valores das futuras transações não foram revelados.

Acordo prevê que participação do Itaú na XP pode chegar a 74,9% em cinco anos

O Itaú Unibanco comprou a participação que era dos antigos sócios da XP: o fundo de private equity americano General Atlantic e a gestora carioca Dynamo. Com o acordo, o banco vai indicar duas pessoas para fazerem parte do Conselho de Administração.

A corretora XP Investimentos foi fundada em 2001, em Porto Alegre, por Guilherme Benchimol e Marcelo Maisonnave, que se desligou da empresa em 2014. Tem, atualmente, 410 mil clientes e administra uma carteira de R$ 68,8 bilhões em ativos. Seu lucro líquido foi de R$ 251 milhões em 2016.

Comentários
Topo