Negócios

4 dicas para sua empresa entrar na era digital

As pessoas estão operando em uma nova economia. A disrupção digital não é mais uma preocupação para o futuro – é uma realidade presente. Enquanto a rápida digitalização cria novas oportunidades para proprietários de negócios e empreendedores, ela também representa desafios sem precedentes e riscos para empresas tradicionais. Aquelas que alcançaram um crescimento estável na última década estão enfrentando uma dura competição e as que quiserem se manter no páreo devem se modernizar e entrar no mundo online – ou encarar a extinção.

VEJA TAMBÉM: Conheça 10 tendências para o marketing digital em 2017

Quando os líderes percebem que fazer a empresa entrar na era digital é obrigatório, boa parte deles pensa logo em ter um produto online e, na sequência, direciona suas equipes de tecnologia para criar um mercado virtual ou um aplicativo mobile.

Este é um erro crítico. Muitas empresas, particularmente aquelas que fazem parte de mercados de elevado crescimento, como transportes e cuidados com a saúde, acreditam que a transformação digital pode ser alcançada por meio de um único projeto ou produto que reproduz seus negócios neste novo mundo. Elas enxergam estes produtos digitais como anúncios complementares das linhas já existentes em vez de uma oportunidade de repensar seus modelos de negócios de uma forma geral.

LEIA MAIS: 5 medidas de segurança digital que você pode estar ignorando

Um caso que pode ser analisado é o da Netflix. No início, ela representou uma ameaça à indústria de locação de filmes ao criar uma plataforma de aluguel sem sair de casa, que eliminava várias das inconveniências do modelo da Blockbuster. Depois disso, a empresa reinventou a essência de seu negócio ao migrar para uma plataforma de streaming de vídeos e mudou tudo de novo, alguns anos depois, quando começou a produzir conteúdo próprio. Esta disposição de mudar seu modelo de negócios por meio de produtos digitais manteve a empresa viva.

Este desenvolvimento de novos produtos deveria ser um processo focado no empreendimento – não apenas no setor de tecnologia da informação -, envolvendo a liderança da empresa, vendas e executivos de marketing, além dos diretores de TI. É uma oportunidade de realmente inovar, não apenas traduzir seu negócio para uma plataforma digital.

E MAIS: 6 erros no design do site que fazem o seu negócio parecer amador

Ao mesmo tempo em que desenvolver um novo produto é mais falar do que fazer, existe uma quantidade de considerações que empreendedores e executivos podem analisar para aumentar as chances de um pensamento efetivamente inovador.

Veja, na galeria de fotos, 4 dicas para sua empresa entrar na era digital:

  • 1. Comece com a missão global e os objetivos do empreendimento

    É tentador começar discussões sobre tecnologia questionando o que o produto pode fazer e que elementos deveriam ser incluídos. Em vez disso, comece com um panorama geral. Qual a missão da sua empresa e como um produto digital pode promovê-la? Que elementos do modelo de negócios estão em risco na nova economia digital e como eles podem ser repensados? Como pode o sucesso do seu modelo de negócios ser fortalecido pela digitalização?

    Um ótimo exemplo de uma reinvenção bem-sucedida é o Pinterest. A empresa começou como Tote, um aplicativo de compras que ficou limitado pelas novas funções dos meios de pagamento online. Depois de perceber que a maioria dos usuários gostava de criar listas de itens de desejo, mudou o nome para Pinterest e passou a adotar um modelo de receita publicitária. Ao identificar sua força central e capitalizar com ela, o Pinterest se tornou a plataforma social incrivelmente popular que é hoje.

  • 2. Envolva líderes de dentro e fora da organização

    Inovações revolucionárias exigem uma variedade de perspectivas. O processo de desenvolvimento digital do produto, particularmente os estágios iniciais de discussão de ideias, precisa incluir os acionistas de toda a organização. Se o processo de desenvolvimento fica limitado à equipe de tecnologia, o produto vai, provavelmente, evoluir para um complemento do que já existe – e não para uma oportunidade real de ruptura.

    Enquanto a colaboração interna é importante, também é essencial se mover na velocidade da luz. Empresas que utilizam uma ajuda de fontes externas têm uma grande chance de sucesso. Parceiros que podem organizar e alterar sem dificuldade seus esforços ajudam as empresas a alcançarem seus objetivos internos.

  • 3. Tenha rapidez e consiga um MVP (produto mínimo viável)

    A perfeição é um processo contínuo. Abordagem repetidas permitem que as equipes incorporem os feedbacks dos usuários mais cedo e com uma maior frequência, enquanto mantêm um rápido ritmo de desenvolvimento.

    A primeira versão do produto (MVP) talvez não seja – na verdade, provavelmente não será – a melhor ou a versão final, mas permitirá que você consiga medir o interesse do mercado e faça adaptações de acordo com os resultados. Muitas empresas atualmente famosas podem creditar seu sucesso à agilidade de seus processos. Nick Swinmurn, fundador da Zappos, empresa de venda online de roupa e calçados, começou sua empresa ao colocar fotos de sapatos de lojas próximas em um website e, caso alguém comprasse, ele ia até uma loja física e adquiria o produto. Quando teve certeza de que a venda online de sapatos funcionaria, começou a fazer um estoque e fez da empresa um negócio real.

  • 4. Diferencie pesquisa de usuário de experiência de usuário

    Transformação digital por meio do desenvolvimento de um produto só pode ocorrer se o resultado final for adotado pelos consumidores – o que, por sua vez, se torna uma fonte de renda que vai impulsionar sua empresa. Mesmo as tentativas mais bem-intencionadas de transformação vão fracassar se não forem acatadas pela sua base de usuários.

    Você precisa operar a partir do pressuposto de que seus concorrentes também estão em um processo de transformação digital, portanto propensos a criar um produto para competir com o seu. Um design simples e intuitivo poderia ser o motivo pelo qual um usuário escolhe seu produto em vez de escolher o do seu concorrente. Experiência de usuário foi definitivamente a causa do iPod ter eliminado outros MP3 players no começo dos anos 2000, por exemplo. Apesar do aparelho ter menos capacidade de memória, ele era mais portátil e possuía uma interface mais simples que a de outros dispositivos.

    As empresas têm uma escolha a fazer: manter o status quo e se expor à competição ou ganhar da concorrência. Aquelas que identificaram este desafio como uma oportunidade entenderam que a transformação não se trata apenas de construir um software mais rápido, lançar um aplicativo mobile ou adicionar a palavra “inovação” ao seu marketing. Transformação digital é uma questão de repensar a maneira como o seu negócio envolve os consumidores, parceiros e até mesmo funcionários.

1. Comece com a missão global e os objetivos do empreendimento

É tentador começar discussões sobre tecnologia questionando o que o produto pode fazer e que elementos deveriam ser incluídos. Em vez disso, comece com um panorama geral. Qual a missão da sua empresa e como um produto digital pode promovê-la? Que elementos do modelo de negócios estão em risco na nova economia digital e como eles podem ser repensados? Como pode o sucesso do seu modelo de negócios ser fortalecido pela digitalização?

Um ótimo exemplo de uma reinvenção bem-sucedida é o Pinterest. A empresa começou como Tote, um aplicativo de compras que ficou limitado pelas novas funções dos meios de pagamento online. Depois de perceber que a maioria dos usuários gostava de criar listas de itens de desejo, mudou o nome para Pinterest e passou a adotar um modelo de receita publicitária. Ao identificar sua força central e capitalizar com ela, o Pinterest se tornou a plataforma social incrivelmente popular que é hoje.

Comentários
Topo