Negócios

Cambuhy e Itaúsa negociam compra de fatia da J&F na Alpargatas

Reprodução

A Itaúsa tem por objetivo comprar 50% da participação da J&F e firmar acordo de acionistas com a Cambuhy para gestão compartilhada da Alpargatas (Reprodução)

A Cambuhy Investimentos e a Itaúsa anunciaram nesta segunda-feira (26) que estão estudando comprar conjuntamente a participação da J&F Investimentos na fabricante de roupas esportivas e calçados Alpargatas.

LEIA MAIS: J&F e Cambuhy fecham acordo de confidencialidade para possível aquisição da Alpargatas

A Cambuhy, veículo de investimentos da família Moreira Salles, informou que acertou acordo de confidencialidade com a J&F, holding da família Batista que controla também a empresa de alimentos JBS.

Mais tarde, a Itaúsa, braço industrial do Itaú Unibanco, divulgou que aprovou a participação em análises da Cambuhy para compra de participação da J&F na Alpargatas.

“A Itaúsa tem por objetivo comprar 50% da participação da J&F e firmar acordo de acionistas com a Cambuhy para gestão compartilhada da Alpargatas”, afirmou a Itaúsa.

A Alpargatas está entre os ativos que a J&F considera vender para levantar recursos, a fim de pagar dívidas de curto prazo e a multa recorde de R$ 10,3 bilhões prevista no acordo de leniência que empresários do grupo assinaram com o Ministério Público, após a delação de esquema de corrupção implicando, inclusive, o presidente Michel Temer.

VEJA TAMBÉM: Vigor é oferecida a Danone, Lactalis e Lala, dizem fontes

No fim de 2015, a família Batista superou a Cambuhy Investimentos e outros rivais na disputa pela fabricante das Havaianas com uma oferta de R$ 2,7 bilhões em dinheiro.

Em 16 de junho, a Reuters noticiou que a Cambuhy e a GP Investments estavam entre as empresas que consideravam fazer uma oferta pela fatia de 86% da J&F na Alpargatas.

A J&F também iniciou negociações exclusivas com a chilena Arauco por interesse na Eldorado.

Além disso, a JBS apresentou ao conselho de administração proposta de desinvestimentos que permitiria ao grupo levantar até R$ 6 bilhões. O plano prevê vender a fatia de 19,2% na Vigor e a participação na irlandesa Moy Pak, bem como a venda de ativos da Five Rivers Cattle Feeding e fazendas.

(Com Reuters)

Comentários
Topo