Negócios

Compra da britânica Punch Taverns pela Heineken afeta concorrência em 33 locais

iStock

A parte da Heineken do negócio envolve a aquisição de 1.900 pubs, somando a cerca de 1.100 que já tem no Reino Unido (iStock)

A aquisição da Punch Taverns pela Heineken enfrentará uma investigação aprofundada, a menos que a fabricante de cervejas holandesa aborde questões de concorrência em 33 locais, afirmou nesta terça-feira (13/06) a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA, na sigla em inglês) do Reino Unido.

LEIA MAIS: Heineken assina acordo para compra da Brasil Kirin por US$ 1,09 bilhão

A Heineken disse que pretendia oferecer compromissos aceitáveis ​​e que estava confiante de que a CMA seria capaz de aprovar a aquisição sem um estudo aprofundado.

“Esta decisão da CMA reconhece que há apenas um pequeno número de áreas locais onde a concorrência pode ser diminuída devido à nossa aquisição de pubs”, disse o diretor-geral da Heineken no Reino Unido, David Forde, em um comunicado.

Em dezembro, a fabricante holandesa de cerveja e o parceiro de investimento Patron Capital fecharam um acordo de ‎£ 403 milhões (US$ 511 milhões) para comprar e separar a Punch Taverns, preparando o caminho para que a Heineken se tornasse o terceiro maior grupo de bares do Reino Unido.

A parte da Heineken do negócio envolve a aquisição de 1.900 pubs, somando a cerca de 1.100 que já tem no Reino Unido.

A CMA disse que examinou as áreas em que os pubs operados pela Heineken e a Punch atualmente competem e identificaram 33 locais onde seus bares não enfrentariam concorrência suficiente após a fusão, o que poderia levar a aumentos de preços e pior serviço ao cliente.

(Reportagem de Philip Blenkinsop em Bruxelas e Rahul B em Bengaluru)

Comentários
Topo