Negócios

Netflix amplia reinado no mercado internacional com séries originais

Reprodução

Mais recente temporada de “House of Cards”, programa estrelado por Kevin Spacey, recebeu nomeação ao Emmy (Reprodução)

Vinte anos depois que Reed Hastings cofundou a Netflix e uma década depois que a companhia introduziu a transmissão de vídeos por streaming, a empresa atingiu outro marco – um que é chave para sua habilidade de sustentar o ritmo de crescimento.

LEIA MAIS: 7 séries da Netflix que são uma aula sobre liderança

A soma de assinantes internacionais – 52,03 milhões no final do trimestre encerrado em junho – superou o número de assinantes nos Estados Unidos, que é de 51,92 milhões, informou a Netflix na segunda-feira (17).

As ações da companhia subiram 10,5%, chegando a US$ 178,72, na negociação antes da abertura do mercado desta terça-feira (18), a caminho de acrescentar mais US$ 7 bilhões ao valor de mercado de US$ 70 bilhões da Netflix.

Morgan Stanley e JP Morgan – as duas corretoras mais otimistas em relação às ações da Netflix – aumentaram sua meta de preço para US$ 210.

“Nós acreditamos que a oferta de conteúdo em rápido crescimento liderada por séries originais que, em conjunto, acumularam 91 nomeações do Emmy na última semana, impulsionou as novas inscrições mais fortes”, escreveram analistas da Morgan Stanley em uma nota.

VEJA TAMBÉM: 15 atores mais bem pagos da televisão

Este ano, séries originais como “Stranger Things”, “The Crown” e a mais recente temporada de “House of Cards”, programa estrelado por Kevin Spacey, receberam nomeações ao Emmy e trouxeram mais clientes do que a Netflix havia previsto para o segundo trimestre.

A companhia, que tem mais de 100 milhões de clientes globalmente, acrescentou mais 4,14 milhões de assinantes mensais em mercados internacionais no último trimestre, superando a estimativa média de analistas de 2,59 milhões, de acordo com dados da empresa de análises FactSet.

Comentários
Topo