Negócios

Disney abandona Netflix e planeja o próprio serviço de transmissão de vídeo

Getty Images

Bob Iger afirmou que o serviço de transmissão dará à Disney “um controle muito maior sobre o nosso próprio destino em um mercado em rápida transformação” (Getty Images)

A Walt Disney deixará de fornecer novos filmes ao Netflix a partir de 2019 e lançará seu próprio serviço de transmissão, disse a empresa nesta terça-feira (8), à medida que tenta captar a audiência digital que está abandonando a televisão.

LEIA MAIS: Netflix compra editora de quadrinhos Millarworld

O novo serviço da marca Disney será similar ao da ESPN, que estará disponível em 2018, informou a companhia.

O serviço de transmissão dará à Disney “um controle muito maior sobre o nosso próprio destino em um mercado em rápida transformação”, disse o presidente-executivo Bob Iger em conferência com analistas, descrevendo o movimento com uma “estratégia de crescimento totalmente nova” para a empresa.

A Disney tem alguma experiência com o modelo direto ao consumidor no Reino Unido e poderia ganhar mais dinheiro a longo prazo com seu próprio serviço, mas o movimento poderia ser “financeiramente menos vantajoso” no curto prazo, disse o analista Brian Ewieser do Pivotal Research Group.

A empresa de entretenimento disse que o serviço será baseado na tecnologia fornecida pela empresa de transmissão de vídeo BAMTech, e anunciou que pagaria US$ 1,58 bilhão para comprar uma participação adicional de 42% na companhia, da qual adquiriu participação minoritária em 2016.

VEJA TAMBÉM: Netflix amplia reinado no mercado internacional com séries originais

O anúncio ocorre depois que a Disney informou queda de quase 9% no lucro trimestral, impactado pelos custos de programação mais altos e pela queda dos assinantes em seu canal de esportes ESPN.

Comentários
Topo