Negócios

Fiat Chrysler se une à BMW e Intel em aliança para carros autônomos

iStock

O mercado para táxis autônomos pode chegar a US$ 2 trilhões em 2030 (iStock)

A Fiat Chrysler vai aderir a uma aliança liderada pela BMW para desenvolver carros autônomos, intensificando a corrida das montadoras e empresas de tecnologia para desenvolver “robotáxis”, que podem ser chamados via smartphone e pagos por minuto.

LEIA MAIS: Jaguar Land Rover investe US$ 25 mi para desenvolvimento de carros autônomos

O mercado para táxis autônomos pode chegar a US$ 2 trilhões em 2030, de acordo com consultores da McKinsey, na medida que os clientes mais jovens deixarem de possuir automóveis em favor da mobilidade do serviço sob demanda.

A Fiat Chrysler disse que planeja colocar a tecnologia de veículos autônomos em produção até 2021, mesmo prazo compartilhado por empresas rivais que também estão desenvolvendo carros autônomos.

A BMW e suas parceiras Intel e Mobileye disseram que a Fiat Chrysler vai trazer seus conhecimentos de engenharia e outros para o negócio, abrindo o caminho para a criação de uma plataforma de carros autônomos abrangente que poderia ser adotada por outras montadoras.

O presidente-executivo da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, disse que “as sinergias e a economia de escala” possibilitaram a adesão à aliança.

VEJA TAMBÉM: Intel cria nova unidade para desenvolver carros autônomos

Marchionne argumenta há muito tempo que as montadoras devem se unir para sobreviver aos custos proibitivamente elevados de produzir veículos tecnologicamente mais avançados.

As fornecedoras de autopeças Delphi Automotive e a Continental também se juntaram à aliança BMW-Intel. O consórcio disse que está no caminho certo para realizar testes com 40 veículos autônomos na estrada até o final de 2017 e que vai aprender com os 100 veículos de teste que serão desenvolvidos pela Mobileye nos Estados Unidos ainda este ano.

Comentários
Topo