Negócios

“Uber bancário” chega ao Brasil

Divulgação

Michael Gastauer, fundador e CEO do grupo WB21 (Divulgação)

Enviar dinheiro para outros países costuma ser uma missão complicada. Talvez você já tenha sentido isso na pele – principalmente se for dono ou executivo de um negócio transnacional e precisar constantemente transferir quantias consideráveis para o exterior.

Em 2015, uma empresa digital do setor bancário de Singapura começou a prestar atenção nesse cenário e a pensar em uma solução. Assim surgiu o conceito que a WB21 traria a público pouco tempo depois. Esse conceito tem como foco a eliminação dos principais obstáculos que os bancos tradicionais impõem para operações desse tipo. Um deles é o processo de abertura de conta.

Se um cliente precisa abrir uma conta bancária em uma instituição tradicional em seu país, deve comparecer pessoalmente a uma agência, munido de alguns documentos, tempo e paciência. Caso precise de uma conta (física ou jurídica) em outro país, as coisas ficam ainda mais complicadas.

A WB21 aceita clientes de 180 países e disponibiliza contas bancárias em mais de 28 moedas

A WB21 está resolvendo entraves desse tipo por meio de um processo de abertura digital de contas no endereço wb21.com. Única instituição financeira em todo o mundo a realizar esse tipo de operação, é capaz de iniciar e terminar o procedimento em menos de oito minutos. Aceita clientes de 180 países e disponibiliza contas bancárias em mais de 28 moedas.

O que os clientes podem fazer com suas contas abertas por meio da WB21 é algo inédito. A empresa mantém uma rede de contas locais em mais de 90 países, pelas quais seus usuários podem enviar e receber fundos como uma operação de transferência bancária local. Se um usuário abrir uma conta em real (BRL), dólar norte-americano (USD) ou qualquer outra moeda operada pela empresa, ele poderá enviar o dinheiro instantaneamente para sua conta WB21 por meio de uma transferência local a partir de seu banco brasileiro. Os valores são recebidos no mesmo dia pela WB21 Brasil, que os credita na conta do cliente.

Divulgação

Abygail de Sousa, fundadora e COO (Divulgação)

Outra alternativa, ainda mais simples, é usar o aplicativo. Por meio dele – ou do site – é possível realizar a conversão de moedas. A empresa cobra uma taxa de 0,5% e permite que o cliente envie seus recursos para qualquer conta bancária no mundo.

A rede de contas locais da WB21 permite solucionar quaisquer problemas que os correntistas dos mais variados países, como do Brasil, enfrentam para enviar dinheiro internacionalmente de forma rápida e com custo-benefício compensador.

O modelo disruptivo de negócios fez da empresa a startup financeira de mais rápido crescimento do mundo. Atualmente, mais de 2 milhões de usuários já têm contas abertas na instituição, apenas 18 meses depois de sua criação, e acima de US$ 2 bilhões são enviados e recebidos todos os meses. Além do envio e do recebimento de dinheiro, os clientes podem ter um cartão de débito com a bandeira Visa conectado à conta – e que lhes permite sacar dinheiro.

Divulgação

Peter Arnold, cofundador e CAO (Divulgação)

A WB21 não impõe limites de transferência, como a maioria das instituições que prestam esse serviço. Assim, suas soluções podem ser utilizadas por clientes corporativos para administrar pagamentos internacionais, com melhor custo-benefício.

Em setembro de 2016, o grupo WB21 foi avaliado em US$ 2,2 bilhões. Em julho de 2017, a empresa abriu um escritório em São Paulo para atender clientes brasileiros, com uma equipe local de especialistas em serviços financeiros. O que o Uber fez com a indústria de transportes em todo o mundo a WB21 está fazendo com o setor bancário: oferecendo uma solução mais inteligente e amigável do que as instituições tradicionais.

Este BrandVoice® é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião de FORBES Brasil e de seus editores

Comentários
Topo