Negócios

4 tendências de mídias sociais que você precisa conhecer para 2018

O final do ano está se aproximando rapidamente – a temporada de férias está perto e 2018 a alguns meses de distância. As mídia sociais oferecem uma oportunidade incrível de atrair atenção para sua marca, contanto que você faça isso da maneira correta. Ou você tira proveito dessa chance ou seus competidores o farão.

LEIA TAMBÉM: Saiba qual o maior erro que as empresas cometem nas mídias sociais

Portanto, está na hora de começar a planejar sua estratégia de marketing de mídia social para o próximo ano. Para ser bem-sucedido, você precisa saber quais são as últimas tendências. Estar um passo à frente vai colocá-lo em uma posição muito melhor para lucrar em 2018.

Veja 4 tendências de mídias sociais para prestar atenção imediatamente:

  • 1. Os chatbots chegaram. Você precisa dominá-los

    Se você não está familiarizado com chatbots, precisa aprender como essa tecnologia pode beneficiar – e muito – o seu negócio. O serviço de atendimento ao cliente deixou de ser feito por meio de ligações telefônicas e emails e passou a ser realizado nas mídias sociais. Consumidores demandam respostas rápidas para suas perguntas e preocupações e, agora, voltam-se para as mídias sociais sempre que querem alguma coisa.

    Quanto mais rápido você responder, melhor, pois vai satisfazer o desejo do imediatismo das pessoas. Os chatbots permitem que você interaja instantâneamente, e é por isso que o Facebook Messenger Chatbot se tornou tão popular. Criar um é simples e é possível fazer de graça.

    “Mídia social é o pólo para a interação com o consumidor e é cada vez mais necessário que todos os tipos de negócios tenham conhecimento sobre isso, mesmo serviços dentro de empresas. O aspecto mais atrativo de utilizar um chatbot é a habilidade de fornecer engajamento instantâneo, com cara de pessoal. Os chatbots estão lá, disponíveis para os consumidores, 24 horas por dia”, afirma James Memije, fundador da empresa de manutenção AccuServ Heating & Air Conditioning.

  • 2. Mídias sociais precisam ser inteiramente focadas no mobile

    O Snapchat e o Instagram são plataformas de mídias sociais focadas em mobile e, apesar de o segundo ser acessível também nos desktops, poucos usuários o utilizam. Cerca de 84% da receita do Facebook vem da propaganda no mobile – o que deixa claro que a maioria dos usuários de mídias sociais estão apenas em seus celulares.

    “O conteúdo que você posta nas mídias sociais precisa conter calls-to-action (chamada visual ou textual que leve o leitor de uma página a realizar alguma ação) que têm o usuário mobile em mente. Eles já têm o celular em mãos, então tire proveito dessa oportunidade e crie conteúdo que gere ação”, aconselha Catherine Jacobs, COO do escritório de advocacia McQuarrie Hunter LLP.

    O Facebook foi, originalmente, criado para o uso no desktop e evoluiu para se tornar extremamente prático para os usuários de dispositivos mobile. A tendência de domínio das redes sociais no mobile só vai aumentar, então prepare-se agora.

  • 3. Não elimine plataformas por causa de características semelhantes

    Não é segredo que o Facebook e o Instagram copiaram o Snapchat – agora, todos têm características muito semelhantes, mas isso não necessariamente os torna a mesma coisa. Olhando de fora, eles podem mesmo ser parecidos o suficiente para que fiquemos tentados a eliminar um deles, mas cada plataforma tem diferentes capacidades de alcance e públicos.

    “O Snapchat ainda é a opção mais popular entre a população mais jovem, enquanto o Instagram é a rede social escolhida pelos millennials. O Facebook é a opção que deixa a população mais velha mais confortável e, agora, também oferece a possibilidade de ‘Stories’. Então, apesar dos três terem a mesma ferramenta, são usados por públicos diferentes”, explica Yosef Adelman, CEO da agência Falcon Marketing.

  • 4. Vídeos precisam fazer parte da sua estratégia de conteúdo

    Todo mundo sabe que o conteúdo de vídeo está em alta e os anúncios do Facebook que são incluídos neles estão atraindo mais engajamento, o que amplifica a exposição orgânica.

    “O Snapchat é fortemente baseado em conteúdo de vídeo, assim como a ferramenta de Stories do Instagram, provando que este recurso é o formato dominante nas mídias sociais atualmente. Empresas que rapidamente aprenderem a contar uma história por meio de conteúdo de vídeo poderão vivenciar um sucesso nas mídias sociais muito maior do que aqueles que ignorarem este fator”, afirma Brian Gwinn, CEO da Greenview Investment Partners, que faz empréstimos para investimentos em maconha de uso recreativo.

1. Os chatbots chegaram. Você precisa dominá-los

Se você não está familiarizado com chatbots, precisa aprender como essa tecnologia pode beneficiar – e muito – o seu negócio. O serviço de atendimento ao cliente deixou de ser feito por meio de ligações telefônicas e emails e passou a ser realizado nas mídias sociais. Consumidores demandam respostas rápidas para suas perguntas e preocupações e, agora, voltam-se para as mídias sociais sempre que querem alguma coisa.

Quanto mais rápido você responder, melhor, pois vai satisfazer o desejo do imediatismo das pessoas. Os chatbots permitem que você interaja instantâneamente, e é por isso que o Facebook Messenger Chatbot se tornou tão popular. Criar um é simples e é possível fazer de graça.

“Mídia social é o pólo para a interação com o consumidor e é cada vez mais necessário que todos os tipos de negócios tenham conhecimento sobre isso, mesmo serviços dentro de empresas. O aspecto mais atrativo de utilizar um chatbot é a habilidade de fornecer engajamento instantâneo, com cara de pessoal. Os chatbots estão lá, disponíveis para os consumidores, 24 horas por dia”, afirma James Memije, fundador da empresa de manutenção AccuServ Heating & Air Conditioning.

Comentários
Topo